Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Zero de Conduta

Zero de Conduta

06
Jul08

galeano

Vasco Carvalho

Juntarnos: y no sólo para defender el precio de nuestros productos, sino también, y sobre todo, para defender el valor de nuestros derechos. Bien juntos están, aunque de vez en cuando simulen riñas y disputas, los pocos países ricos que ejercen la arrogancia sobre todos los demás. Su riqueza come pobreza y su arrogancia come miedo. Hace bien poquito, pongamos por caso, Europa aprobó la ley que convierte a los inmigrantes en criminales. Paradoja de paradojas: Europa, que durante siglos ha invadido el mundo, cierra la puerta en las narices de los invadidos, cuando le retribuyen la visita. Y esa ley se ha promulgado con una asombrosa impunidad, que resultaría inexplicable si no estuviéramos acostumbrados a ser comidos y a vivir con miedo.

Miedo de vivir, miedo de decir, miedo de ser. Esta región nuestra forma parte de una América latina organizada para el divorcio de sus partes, para el odio mutuo y la mutua ignorancia. Pero sólo siendo juntos seremos capaces de descubrir lo que podemos ser, contra una tradición que nos ha amaestrado para el miedo y la resignación y la soledad y que cada día nos enseña a desquerernos, a escupir al espejo, a copiar en lugar de crear.

 

(aqui para mais do discurso de Eduardo Galeano, no Mercosur)

31
Mai08

Ganda Amy

Pedro Sales

Anda para aí uma grande indignação com o concerto de ontem de Amy Winehouse. A sua voz esteve longe do brilhantismo do estúdio e estava alcoolizada ou sob a influência de outras substâncias? Claro que sim. Mas, o que esperavam? Os relatos sobre os tumultuosos concertos de Amy são mais do que abundantes. Que os índios agora descobertos na Amazónia desconhecessem as condições em que actua Winehouse é compreensível, agora quem foi sabia perfeitamente ao que ia. E o que viu, para além dos problemas com a voz e da notória desadequação da sua música num festival ao ar livre, foi do  melhor que alguma vez passou pelo parque da Bela Vista. Não só pela sua actuação, como pelo brilhantismo dos músicos  que a acompanham.

 

Num festival famoso pelos actuações sensaboronas e milimetricamente previsíveis dos Sting ou Santanas fora de estação, o fulgor de Amy (aqui bem explicado) tinha mesmo que dar que falar e causar tanta confusão. Em Portugal, as pessoas vêem um concerto querendo uma recriação perfeita da música que conhecem do estúdio. O mais curioso é que suspeito que grande parte destes “puristas”, chegam a casa e recostam-se no sofá a ouvir a Billie Holiday ou a Nina Simone, dois génios que não acabaram a sua carreira em condições muito distintas das actuais de Amy. Eu, por mim, continuo a achar que o melhor concerto que a que assisti foi o dos Pogues no Coliseu, com um Shane MacGowan completamente alcoolizado. Será sempre melhor que o plástico que para aí anda.

25
Nov07

Economia espiritual? É no Bombarral

Vasco Carvalho

Meditação pela paz Mundial, no Bombarral, "liderada pelo reputado economista e activista espiritual, Alfredo Sfeir-Younis", Oeste-TV. Ver também a entrevista da Oeste-TV ao economista espiritual, aqui.

Um evento new age no Bombarral? Estranho, mas possível. O maior "parque oriental" da Europa? OK, um bocado forçado, mas porque não? Um movimento mundial pela paz, com meditações semelhantes em Washington, D.C. liderado pelo mesmo Dr. Alfred Younis e pelo seu "Zam
buling Institute For Human Transformation", com escritório em Lisboa e base no Bombarral? Já é exagero, não?

Não, nem por isso. A coisa fica mais estranha a cada busca no Google. Ora atentem:


Alfred Sfeir-Younis (ou aqui), reputado economista chileno, filho de distintas famílias libanesas, quadro de topo no Banco Mundial de James Wolfensohn, de nome espiritual Cho Tab Khen Zambuling e alto padre Maia, encontrou o seu retiro no Bombarral.

Há uns anos, Don Alfredo, "o Embelezador", estava nas ruas de Seattle, a vigiar os movimentos de protesto e a tomar nota das reivindicações feitas pelos manifestantes para informar os seus colegas de direcção do Banco Mundial (aqui). Hoje está em Portugal, a avançar a causa da economia espiritual.

Meditemos no assunto porque isto não é normal. Nem no Bombarral.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

ZERO DE CONDUTA

Filipe Calvão

José Neves

Pedro Sales

Vasco Carvalho


zeroconduta [a] gmail.com

Arquivo

  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2007
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D