Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Zero de Conduta

Zero de Conduta

04
Abr08

É preciso topete

Pedro Sales

Mesmo quando apresenta iniciativas que se saúdam, o PSD não acerta uma. Agora, a propósito da cobrança de 576 euros de custas judiciais às pessoas que pretendam iniciar um processo de adopção, anunciou uma medida legislativa para revogar essa decisão. O problema é que o Decreto-Lei que querem modificar resulta de uma autorização legislativa apresentada pelo Governo, e aprovada com os votos favoráveis dos deputados do PSD, onde a a adopção não consta dos motivos de isenção do pagamento de custas judiciais, ao contrário do que decretava o DL 324/2003 que revoga. A desorientação e oportunismo político do PSD não parecem ter limites.
03
Abr08

Mariano "Al-Sahhaf" Gago

Pedro Sales
14
Mar08

A feira dos horrores

Pedro Sales

Para quem se queixa do nível de Luís Filipe Menezes, o Público de hoje dá uma boa imagem sobre a qualidade da equipa que o rodeia. Isabel Pedro, a nova porta-voz do partido para a família, está muito preocupada com a grave situação social potenciada pelos aumento dos divórcios e dos nascimentos fora do casamento.Não há medidas politicas que combatam a baixa natalidade, os filhos fora do casamento e dêem estabilidade à família”. Como o diagnóstico é severo, e considera estarmos perante indícios de crise, Isabel Pedro defende que se proceda a uma nova “apreciação sobre a família”. Qual? Uma que faça compreender que nos abusos sobre crianças, as gravidezes adolescentes, a toxicodependência, a criminalidade há um factor de risco comum, embora não o único, que são as famílias destruturadas”. Ou seja, aquelas em que se revela a “ausência de um dos progenitores, nomeadamente o pai”. Isto promete. Na sua primeira intervenção pública, a senhora defende medidas políticas para acabar com os filhos fora do casamento e as famílias monoparentais. Sempre quero saber como é que o PSD propõe essas fantásticas medidas. Prisão, trabalho comunitário, IRS diferenciado para quem tiver um filho sem estar casado pela Igreja?
11
Mar08

O António Costa deve ser do Benfica

Pedro Sales

Ainda ontem os blogues liberais andavam animados com um artigo de João Marques de Almeida, no Diário Económico, onde se pode ler que, “para conseguirem falar a esta geração, os partidos de centro-direita têm, antes de mais, que ser modernos, abertos e tolerantes. É o conservadorismo moral que afasta, instintivamente, esta geração da direita e a aproxima da esquerda.

Uma aspiração quimérica, como se pode ver pelo post que o Paulo Pinto Mascarenhas escreveu no mesmo dia, a propósito da participação da mulher de António Costa na manifestação dos professores. Para Paulo Pinto Mascarenhas, se uma mulher participa num acto público, mesmo que se trate de uma manifestação da sua classe profissional, é porque pediu autorização à sua “cara metade”. Ou isso, ou foi enviada pelo marido para enviar um sinal político. Esta direita, que se pretende muito moderna, revela-se nestes pequenos casos. No fundo, nunca saíram do esquema mental do chefe de família. Só que, neste caso, para além de ser do Benfica, também deve zelar pela agenda e discrição da mulher cuja autonomia desconhece.
22
Fev08

Autofagia

Pedro Sales

A liderança bicéfala do PSD entrou em autofagia. Ontem, um destacado dirigente do PSD chamou os jornalistas para lhes garantir que as leis eleitorais e os pactos com o PS eram coisa do passado. Anunciou mesmo, para hoje à tarde, uma conferência de imprensa de Menezes para o anunciar oficialmente. Hoje, bem cedo, Santana Lopes chamou os jornalistas para garantir que as negociações com o PS continuam e que ainda estão a trabalhar com o PS. É oficial. Está aberta a guerra entre os dois.

O PSD vai provar o quanto se enganaram todos aqueles que se queixam de que não existe oposição. Nenhum partido faz melhor oposição a si próprio de que o PSD. Os próximos meses vão ser animados. E um descanso para José Sócrates.
21
Jan08

Indústria do tabaco preocupada com a má imagem dos livros

Pedro Sales
Uma pequena editora britânica está a publicar, em pequenos livros de bolso com um grafismo semelhante ao dos maços de tabaco, uma selecção de contos e pequenas histórias de alguns dos principais nomes da literatura mundial. Kafka, Tolstoi, Conrad ou Stevenson, são alguns dos autores que viram algumas das suas obras "embrulhadas" neste visual distintivo. Uma verossimilhança que preocupa uma das maiores empresas tabaqueiras, a British American Tobacco, que exige a retirada imediata de circulação d´"As neves de Kilimanjaro", de Hemingway. Diz a empresa que o grafismo da obra em questão é demasiado similar à da imagem distintiva da Lucky Strike, podendo levar o público a pensar que a empresa apoiou, patrocinou ou está de alguma forma relacionada com os livros editados, uma associação "que pode diminuir a confiança na marca Lucky Srike". Compreende-se. A pessoa comprar um livro, pensando que está a comprar uma maço de tabaco, e reparar que os seus pulmões não se ressentem da compra é uma daquelas coisas que destrói a a confiança e o bom nome de uma marca. Isto há coisas...
18
Jan08

À atenção do João César das Neves e da Patrícia Lança

Pedro Sales
Um dos principais candidatos presidenciais do partido republicano, Mike Huckabe, comparou a homossexualidade à bestialidade e o aborto à escravatura, defendendo a revisão da constituição dos EUA para que esta respeite e defenda os "mandamentos de Deus". Esqueceu-se, talvez porque ainda não tenha tido tempo para ler o João César das Neves ou a Patrícia Lança, de equiparar a homossexualidade à pedofilia. Fica para a próxima.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

ZERO DE CONDUTA

Filipe Calvão

José Neves

Pedro Sales

Vasco Carvalho


zeroconduta [a] gmail.com

Arquivo

  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2007
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D