De Ibn Erriq a 7 de Setembro de 2008 às 17:03
Pedro Sales, se o estudo fosse favorável às vossas posições seguramente seria um excelente estudo num momento oportuno!

De facto brilhante, este BE vai de mal a melhor ;-) Parabéns!


De Pedro Sales a 7 de Setembro de 2008 às 20:57
Para se chamar "estudo" a um documento têm que se cumprir uma regras básicas. A primeira é algum rigor metodológico, independentemente de qual seja a posição defendida.


De Ibn Erriq a 8 de Setembro de 2008 às 00:08
Admito portanto que o PS conheça profundamente os métodos que usados para a elaboração do estudo!!

Diz no seu comentário "Algum", quanto é Algum? Julgo que o que para si signifique "algum" não seja o mesmo para todos nós, não será? Ou quer apenas dizer que não houve rigor metodológico nenhum, ou seja 0 (zero)?


De Pedro Sales a 8 de Setembro de 2008 às 03:05
Acho que se percebe por que é que digo que não é rigoroso. Comparar o número de detidos e de presos preventivos de apenas 2 anos, 2007 e 2008, e tirar daí uma extrapolação que estabelece uma relação de causa-efeito das novas leis no aumento da criminalidade , não chega sequer a ser sério. Mais a mais quando, como se pode ver no gráfico, o aumento de 2008 atira a criminalidade violenta deste ano para os patamares de 2006 ou 2004.

Não estou a dizer que as novas leis penais não tenham efeito em novos fenómenos de criminalidade, e até num eventual aumento da mesma, mas o que sei é que os números recolhidos pelo sindicato não autorizam a leitura que o mesmo está a fazer deles.


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres