De carlosbarbosaoli a 2 de Setembro de 2008 às 22:58
Já toda a gente percebeu que a comunicação social deu desmesurado relevo aos crimes de Agosto.
Poucos incêndios ( ou terá sido menorização da realidade em resposta ao pedido do Governo?), o silêncio de MFL, políticos em férias e escolas encerradas. O assalto ao BES foi o mote para avançar na exploração de notícias sobre criminalidade, empolando a situação.
Mas, se me pemite, há um exemplo ainda mais flagrante do que o Pedro e o Daniel apresentam.
Na noite da operação nas Quintas do Mocho e da Fonte, o Jornal da Meia Noite da SIc deu, no espaço de uma hora, por 3 VEZES 3 as nostícias dos asaltos do dia. Nos intervalos, fazia ligações aos repórteres que etavam nos locais.
Este foi, em minha opinião, o maior crime informativo que se cometeu ao longo do mês de Agosto, mas curiosamente pouca gente fala disso.
As televisões querem parecer-se cada vez mais com o CM e não há volta a dar-lhe... mas laguém põe em causa a atribuição de licenças de teleisão a dois canais que só promovem lixo? Não, curiosamente prefere-se atacar a RTP, acusando-a de estar a fazer favores ao governo. Ou então culpa-se os jornalistas que, no meio d tudo isto são o alvo mais fácil, mas o que terá menos culpas no cartório.


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres