De Chico da Tasca a 12 de Agosto de 2008 às 22:03
Só foi pena o balázio não ter acertado num dos adultos, que era para ele aprender que as coisas que são dos outros são para se respeitar.

A GNR fez o que lhe competia que era enfrentar a gandulagem, porque essa gente são ladrões !

A minha homenagem ao GNR que disparou !




De Pedro Sales a 12 de Agosto de 2008 às 22:15
E como são ladrões - ainda por cima de ferro velho e demais objectos de grande valor - merecem a pena de morte. Sem julgamento.

Está bonito, está.


De Pinto a 19 de Agosto de 2008 às 14:48
Mais cuidado com as palavras. Se um dia o Sr Sales atropelar, negligentemente, um cidadão na rua, acharia justo que eu, sem esperar pela investigação das autoridades, o acusasse de executar pessoas, de ser um carrasco?

O disparo para os pneus era legítimo (não me obrigue a verter a legislação e a jurisprudência que o legitima, por favor) dado o crime de que eram suspeitos (se não houvesse outro: resistência e coacção a funcionário - art. 347.º do CP)
A pontaria não foi a melhor e tristemente matou uma criança. Mas não podemos daí aferir que a morte foi propositada, que o elemento da GNR queria matar a criança: é até desumano dizer tal barbaridade.

Resta aos tribunais, IGAI e deontologia da GNR apurar se a negligência foi grosseira (e aí será bem punido) se não. Esperemos e não façamos juízos de valor precoces. que é muito feio.


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres