De João a 14 de Agosto de 2008 às 22:39
A comunidade cigana recusa-se a trabalhar, posta o inteligente. Estive esta semana nas feiras de Braga e Barcelos e vi centenas de ciganos a trabalhar. Todos os dias vejo dezenas de carrinhas de ciganos estacionadas à porta de casa com a parafernália própria para a montagem das barracas de feira.
Não gostam de trabalhar nas obras nem nas fábricas? Não, não gostam, vem do milenar espírito nómada e libertário. E daí, deve-se disparar quando roubam, porque são ciganos e por isso automaticamente suspeitos de tenebrosos crimes além do que estão a praticar, roubar ferro-velho?
Se fossemos por aí, o que fazer aos empresários que roubam os salários dos trabalhadores, encerram as empresas, roubam as máquinas e abrem nova empresa na porta ao lado? A GNR deve persegui-los e disparar para os pneus?


De Paulo Mouta a 15 de Agosto de 2008 às 01:40
"Espírito nómada e libertário"... em relação aos ciganos? Só pode ser piada de mau gosto.

Realmente há por aí muito empresários que se portam como os ciganos. Aliás mais ainda tente saber quanto do material "vendido" pelos ciganos ´não é contrafeito. E qual a responsabilidade dessa classe empresarial nessa mesma contrafacção. E já agora tente saber quanto é que esses mesmos ciganos trabalhadores libertários pagam de IRS, IRC ou IVA. E quantos deles, dessses que vê nas feiras, é que não estão dependentes dos rendimentos mínimos e outras subvenções... e depois pense um bocadinho se vale a pena matar-se a trabalhar uma vida e ter as contas em dia para sustentar esta corja.



Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres