Comentários:
De Manuel Leão a 1 de Julho de 2008 às 19:55
Diz tudo sobre quem controla a nossa vida. Se as consequências fossem só não ir aos EUA, estava-me marimbando. Não tenciono ir lá.


De Hermes a 1 de Julho de 2008 às 23:53
Esta história já é bem conhecida desde há séculos. Claro que os motivos, os interesses, as classes mudam. Mas muda menos o procedimento - ou será a lei? - geral da alienação. Em 1670 o "nosso" Espinosa publicou na Holanda - a família judaica tinha saído de Portugal devido à perseguição - o famoso e escandaloso Tratado Teológico-Político, no qual afirma expressamente que toda a lei imposta é mal suportada e que, para evitar a revolta, existem vários mecanismos sociais, nomeamente a religião positiva e de Estado, que convencem os homens a acreditar que agem por sua livre vontade, ao mesmo tempo que devem confiar num chefe que parece ter qualquer coisa mais do que humano. Do mesmo modo, o desejo comum de segurança é usado para convencer a maioria da necessidade do controlo de todos os actos e movimentos dos indivíduos, agora que os meios electrónicos e informáticos ajudam como grande olho de Deus, indivíduos que desse modo se predispõem a colaborar na sua auto-repressão. É assim que também aceitam pacientemente sacrifícios para saldarem as dívidas e o défice do Estado enquanto as grandes empresas, multinacionais e instituições financeiras crescem ao ponto de controlarem cade vez mais as políticas dos Estados e de todos nós, cada vez mais indivíduos mas cada vez menos cidadãos.


De Karl Macx a 2 de Julho de 2008 às 11:00
Cada vez que leio uma notícia deste calibre penso que o Aldous Huxley não era escritor, era vidente. Ele e o H G Wells...


Comentar post