Comentários:
De Ana Costa a 17 de Junho de 2008 às 13:42
Quem os mobilizou não os deve ter prevenido que os preços altos dos combustiveis vieram para ficar e que melhor seria deixarem o carrinho a porta de casa para os fins de semana e as férias,e durante a semana utilizarem os transportes públicos.Como se está a ver a direita não tem o monopólio do populismo.


De Pedro Sales a 17 de Junho de 2008 às 14:42
É verdade, mas quem lhe garante que foi a esquerda que mobilizou o protesto?


De Manuel Leão a 17 de Junho de 2008 às 16:05
Deve ter sido a mesma esquerda que parou os camiões! Para muita gente, ser canhoto é ser de esquerda.


De Plasticina a 17 de Junho de 2008 às 17:42
Pior é para as pessoas que vivem fora das cidades e não tem assim tantos transportes públicos...


De Pedro Sales a 17 de Junho de 2008 às 18:22
É verdade que esse problema existe, e, por isso mesmo, a melhor maneira de o denunciar é encher os transportes públicos. Talvez assim ficasse visível a necessidade de investir condignamente no transportes colectivos.


De Plasticina a 17 de Junho de 2008 às 19:48
Mas cada um está preocupado com o seu mal individual...não vão agora encher os tranportes públicos que fora das cidades são bastante degradados, só em forma de protesto. Até porque não era facilmente que isso faria sucesso.


De Pedro Gomes a 18 de Junho de 2008 às 00:01
Então e acha que buzinar tem mais sucesso?


De Plasticina a 18 de Junho de 2008 às 00:03
não, não acho, só estava recordar que nem sempre se pode andar de transportes publicos.


De João André a 18 de Junho de 2008 às 10:38
Também me parece um pouco incongruente, mas só no papel. Se as pessoas querem ir trabalhar, precisam de transporte para se deslocarem ao local de trabalho (a pé ou de bicicleta não dá porque é longe) e não há transportes públicos, a única solução é irem de carro. Uma vez de carro, segue o buzinão.

Dizer que é incongruente é o mesmo que dizer que os protestos na Ponte 25 de Abril contra as portagens o eram porque foram realizadas também de carro (e até o eram mais porque existe sempre a possibilidade da travessia de barco).

Claro que sou a favor de transportes públicos de qualidade e em quantidade e também sei que muitos destes buzinadores não deixariam de o fazer mesmo que tivesse autocarro de porta de casa à porta do trabalho. Ainda assim, o facto de terem mesmo de se deslocar de automóvel será a principal razão para este buzinão.


De Tárique a 19 de Junho de 2008 às 22:20
Post na mouche.

Nunca tive carro. Um amigo meu que tinha arranjou uma forma mais original de protestar. Há uns meses decidiu começar a deixar o carro em casa e deslocar-se exclusivamente a pé e de transportes públicos. Chega ao trabalho mais rápido do que se fosse de carro (e olhem que mora a 25 kms do trabalho).


Comentar post