De Rosa Maria a 29 de Maio de 2008 às 16:27
O PS de Sócrates ignorou completamente o seu eleitorado da esquerda tradicional -(Alegristas e não só). Diria mesmo que os atraiçoou, quando as medidas que tomou para combater o défice e sustentar financeiramente a Segurança social, lhes foram directamente imputadas. Para além de outras.
Rendeu-se ao capital financeiro e económico (banqueiros, afins, e construtoras), aparou-lhes os golpes todos (mesmo os sujos---onde estão os corruptos??)
Temos agora os aumentos dos combustíveis, da Energia, da Água e Gás- tudo empresas privatizadas, em nome da liberalização económica, pacote europeu, servido como banquete, aos homens do dinheiro, que assim, dominam o País e as suas gentes, a seu bel-prazer e sem qualquer controlo do ESTADO!!!
Bruto da Costa diz que é preciso pagar melhores salários, para acabar com a miséria!!! Mas quem o ouve??? Até se dignam sorrir com escárneo, como António Mexia com um aumento de 118% que diz"...eu não me queixo...". Pois não!!!
Queixamo-nos nós!!! Em 2009, vamos deixar tudo na mesma, claro que não??? Sócrates perderá a maioria absoluta, restar-lhe-á governar à direita...
Os esforços dos socialistas do PS que não é de plástico, evidenciam uma recusa nesse sentido, e tendo dado como adquirido que a maioria absoluta já se foi, tentam uma viragem à esquerda, mas com Sócrates não acredito!
Uma forte movimentação cívica de cidadãos de esquerda (independentemente da simpatia de partidos políticos) pode, por certo, modificar o espectro político do País, e com ele encaminhar a estratégia do seu desenvolvimento no sentido de de que a distribuição de recursos se não faça numa optica neoliberal, económica e financeira, com mercados globalizados, ditadores das regras, desprezando as pessoas e a sua sustentação social.
Eu acredito que a porta se abriu! Espero que não a fechem, e que um movimento desses pode nascer em todo o País, e fazer renascer a esperança, de que a mudar Portugal é ainda possível!


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres