Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Zero de Conduta

Zero de Conduta

10
Abr08

Os custos escondidos dos combustíveis "verdes"

Pedro Sales

O conselho científico da Agência Europeia para o Ambiente defendeu hoje que a União Europeia suspenda a meta dos dez por cento dos biocombustíveis utilizados nos transportes, até 2020, considerando que “o solo arável necessário para a União Europeia conseguir cumprir a meta dos dez por cento excede a área disponível” e  conduzirá à “destruição acelerada das florestas tropicais”. Uma boa notícia, sendo agora necessário avisar o governo português para parar de “torrar” dinheiro a financiar este logro ambiental que é um dos principais responsáveis pela hiperinflação dos produtos alimentares.

Faz agora duas semanas que, numa iniciativa que passou quase despercebida, o governo isentou sete empresas do pagamento de mais de 280 milhões de euros em ISP, para a produção de 1032 milhões de biodiesel entre 2008 e 2010. Se repararmos que o concurso para a produção de gasolina “verde” ainda não teve lugar - e que o governo subsidia este combustível em 400 euros por cada mil litros, contra os 280 do biodiesel -, talvez dê para perceber a dimensão dos custos envolvidos no financiamento desta insensatez.

5 comentários

Comentar post

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

ZERO DE CONDUTA

Filipe Calvão

José Neves

Pedro Sales

Vasco Carvalho


zeroconduta [a] gmail.com

Arquivo

  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2007
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D