Comentários:
De José Manuel Faria a 25 de Março de 2008 às 21:35
Também tu, Pedro. Não ligues ao artista.


De Fernando Vasconcelos a 25 de Março de 2008 às 21:54
Acho que a resposta está dada ... o que me fez mais confusão em todo o argumento foi logo o inicio em que defendia que as verdadeiras razões não eram as que foram comunicadas. E que se sabia isso. Não vos parece que isso só por isso é o mais grave de tudo ???? Pessoalmente quando se admite que uma administração minta para manipular a opinião pública e leva-la a concordar com seja o que fôr é muito grave. Aliás acho que não há delito mais grave ... mas isso sou eu. Provavelmente estou a ver isto num espaço-temporal errado e talvez devesse ver o filme do fim para o principio.


De carlosbarbosaoli a 25 de Março de 2008 às 22:45
Sinceramente, não percebo porque é que continuam a reagir ao que Peixeiro Pereira diz.
É dar-lhe uma importância que o homem já não tem, é manter vivo um nado-morto que se deve masturbar (intelectulamente, entenda-se...)enquanto escreve ou lê as críticas que lh fazem.É esse prazer que o mantém vivo. No dia em que swe desblogarem do Abrupto , PP reduz-se à insignificância da origem: a do epitáfio post mortem


De BS a 27 de Março de 2008 às 18:51
Even though I can read a lot of things written in Portuguese, I still have to use the translate-this-page feature. I'm not sure I understood all of this but I am amazed at the Portuguese interest in American politics, Bush and Iraq.

I read the other site and came away very confused.

Obama had better become President because the other two could and will probably be worse than Bush, if you can imagine such a thing.


Comentar post