Comentários:
De nelio a 18 de Março de 2008 às 01:17
admirável mundo novo, realmente... e quais são as características que os professores delatores deverão assinalar? existe um padrão comportamental que permita suspeitar que crianças de 6, 7, 8, 9 anos se vão tornar criminosos na idade adulta? e os pais não têm que ser avisados? que lhes vão dizer? "olha, desculpe, mas estamos a prever que o seu rebento se vai tornar num perigoso delinquente, uma ameaça para a sociedade,e por isso vamos tirar-lhe uma amostra de dna"????? mad world indeed!


De aaa a 18 de Março de 2008 às 04:37
A notícia é chocante, mas os comentários que a seguem no Público online de acesso livre são ainda mais.


De Lavrador a 18 de Março de 2008 às 09:14
O que é que o Pedro Sales acha que e deveria de fazer aos jovens, constituidos em gangs, que andam a assaltar estabelecimentos comerciais na Linha de Sintra, de arma em punho, como todos tivemos oportunidade de ver ontem em imagens na televisão ?

Seá que acha que por serem jovens, e apesar de apontarem caçadeiras de canos serrados, e ameçarem de morte quem anda a trabalhar, devem ser simplesmente soltos porque... "coitadinhos são novinhos" ?

Acho muito bem que as autoridades ponham uma trela a essa gente e que os tragam bem guardados pelo menos em nome das vítimas, e o senhor Pedro Sales não quer saber das vítimas para nada.

Um jovem de 15, 16, 17, anos, como uma caçadeira nas mãos mata !


De Rafael Ortega a 18 de Março de 2008 às 09:41
Quanto aos de 15, 16, 17 estou completamente de acordo consigo, mas amostrars de ADN a miudos de 8,9,10? Que crime é que cometeram, falar na sala de aula? Que exagero esta medida...


De Fernando Vasconcelos a 18 de Março de 2008 às 09:56
A questão nem é só a quem tirar o ADN, obviamente a miúdos 5,6,7 anos que sentido faz?
Mas mesmo aos delinquentes. Exactamente estamos a fazê-lo para ? Prevenção? Mas prevenção como ? Vamos começar a prender ou vigiar pessoas porque possuem determinados genes "errados" ? Estão bem a ver onde é que isto vai dar? A quem defende estas medidas repito o que sempre digo nestes casos. Os fins NUNCA mas NUNCA justificam os meios. Por mais justos e necessários que estes sejam. Quando se começa a justificar uma coisa pelo fim que se pretende atingir temos a tortura, a guerra, o ódio, a violência indiscriminada, o terrorismo ... Não meus caros. Se o nosso fim é justo então os nossos meios têm de ser tão justos como o fim. E não se trata de desculpar a delinquência juvenil. Essa deve ser punida e resolvida claro de forma justa e sem desculpas do tipo "não percebem o que fazem" ... mas de forma justa, não por qualquer meio.


De lapa a 18 de Março de 2008 às 11:25
http://palcopiniao.blogspot.com/search/label/C%C3%82MARA%20MUNICIPAL%20DE%20COIMBRA%20URBANISMO

DIVULGUE-SE ILEGALIDADES... OBRIGADO!


De Samuel a 18 de Março de 2008 às 21:21
"Um jovem de 15, 16, 17, anos, como uma caçadeira nas mãos mata !"

Quase tanto como a ignorância...


De Zeca Portuga a 18 de Março de 2008 às 23:45
Eu concordo plenamente. Alias, com um ministério da educação que diz seguir as medidas do estrangeiro, pergunto-me: por que não vê isto e segue o exemplo?

Alguns deles, no Reino Unido, tal como em Portugal, são já verdadeiros criminosos (alguns até perigosos).

Para que serve esta base de dados? è indispensável apra identificar os verdadeiros criminosos rapidamente, e espero que avance em Portugal, não só para adultos, mas, sobretudo para jovens e adolescentes.
Eu quero um país livre. Mas, a liberdade exige responsabilidade. Quem não sabe aceitar as regras sociais deve ser punido.
Quando um comentador aqui fala nos jovens de espigarda em punho, tem toda a razão.
Para fulanos como estes, não basta a prisão (que deveria começar pleos 12 anos), é necessário um castigo efectivo e desencorajador da delinquencia (prisão efectiva com trabalhos forçados). Para cioladores, assassinos e quejandos, não há castigos injustos ou punições severas, há é um deficit de justiça.


De Zeca Portuga a 18 de Março de 2008 às 23:46
Eu concordo plenamente. Alias, com um ministério da educação que diz seguir as medidas do estrangeiro, pergunto-me: por que não vê isto e segue o exemplo?

Alguns deles, no Reino Unido, tal como em Portugal, são já verdadeiros criminosos (alguns até perigosos).

Para que serve esta base de dados? è indispensável apra identificar os verdadeiros criminosos rapidamente, e espero que avance em Portugal, não só para adultos, mas, sobretudo para jovens e adolescentes.
Eu quero um país livre. Mas, a liberdade exige responsabilidade. Quem não sabe aceitar as regras sociais deve ser punido.
Quando um comentador aqui fala nos jovens de espigarda em punho, tem toda a razão.
Para fulanos como estes, não basta a prisão (que deveria começar pleos 12 anos), é necessário um castigo efectivo e desencorajador da delinquencia (prisão efectiva com trabalhos forçados). Para cioladores, assassinos e quejandos, não há castigos injustos ou punições severas, há é um deficit de justiça.


De Adolfinho a 28 de Março de 2008 às 17:20
Acho muito bem... e mais!
Todos aqueles em que se note essas tendências, para a criminalidade deveriam ser tatuados no pulso, com o número do seu registo nessa base de dados, e serem obrigados a usar um emblema identificativo numa cor viva (podia ser o amarelo) na lapela.
Para ser perfeito, deveriam ser todos concentrados num local isolado e vigiado.
há, e se quisessem também se podia pendurar na entrada, um cartaz onde se leria "O TRABALHO LIBERTA".
Heil!


Comentar post