Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Zero de Conduta

Zero de Conduta

09
Jul07

Uma campanha subterrânea

Pedro Sales
Depois do inenarrável hino de apoio a Carmona Rodrigues, Toy voltou hoje a entrar em força na campanha. O mesmo Toy que ainda há dois anos dava espectáculos de apoio à CDU em Setúbal, e que dá entrevistas a dizer que “quem me quiser em campanha tem que pagar”, apareceu ontem como figura de cartaz num concerto da Gebalis. Para quem tem problemas com as siglas, a Gebalis é a empresa que gere os bairros sociais da Câmara de Lisboa, e que é presidida por um candidato da lista de Carmona Rodrigues. O caso, que revela uma nada indirecta forma de pagar a participação do cantor na campanha, deu tanto nas vistas que o concerto foi cancelado.

Numa câmara que tem um pelouro da cultura, a empresa que gere os bairros municipais dedica-se a gastar milhares de euros a organizar espectáculos nos bairros sociais, perpetuando a lógica guetizante de zonas que vivem fechadas sobre si próprias. Não oferece frigoríficos, como Valentim, mas, com menos dinheiro, cria uma rede clientelar junto das pequenas colectividades de bairro que é o sonho de qualquer candidato à câmara. Compreender a forma como se faz esta campanha paralela é compreender porque razão, nos últimos 30 anos, Fontão de Carvalho foi, à vez, vereador do PS, PSD, CDU e PP.

Mais interessante que os truques de Carmona é a forma, exemplar, como este caso nos demonstra como é possível em Lisboa, e no século XXI, realizar-se uma campanha subterrânea em tudo semelhante à que acontece em Gondomar ou num qualquer país da América Latina. Uma campanha que não aparece nas notícias e da qual nada se sabe do “outro lado” da cidade, a não ser quando um caso aparece nos jornais.

Este episódio é revelador por isso mesmo. Por nos dar conta de como, durante anos, a presença nestas empresas municipais foi disputada pelos partidos que governaram a Câmara. Oferecendo pão e circo, elas são a garantia de milhares de votos. Afinal, a Gebalis sempre está à frente de 70 bairros e 25 mil fogos, onde vivem aproximadamente 87.500 moradores. 1 em cada 5 eleitores de Lisboa vive nestes bairros. Com tanto voto em jogo até é de estranhar que o Carmona não tenha contratado a Shakira.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

ZERO DE CONDUTA

Filipe Calvão

José Neves

Pedro Sales

Vasco Carvalho


zeroconduta [a] gmail.com

Arquivo

  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2007
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D