Comentários:
De Fernanda Valente a 29 de Outubro de 2007 às 14:32
Este é um excelente texto crítico.
Há sempre uma razão que assiste às posições complacentes dos nossos governantes.
É por isso que o dossier corrupção continua à espera de melhores dias.


De Tio Patinhas a 28 de Outubro de 2007 às 14:48
O Governo já acabou com as pensões de reforma milionárias dos administradores do Banco de Portugal. Mas quando é que acabou com "outras regalias sociais", não só as descritas no Correio da Manhã mas também a existência de um Fundo de Pensões Milionário, exclusivo para os funcionários e colaborados do Banco de Portugal, e com outros prémios existentes? Não vejo razão para que uma entidade pública como o Banco de Portugal não seja integrado no regime da segurança social? São de mais 4.000 pessoas abrangidas por este regime de luxo, metade das quais ainda no activo. O mais grave é que estes colaboradores apenas contribuem com 5% do seu vencimento mensal para o Fundo de Pensões. Isto significa que a fatia de leão do financiamento do fundo advém de contribuições directas do Banco de Portugal, ou seja, de dinheiros públicos. O mais grave é que esta situação tem igualmente reflexo na CMVM. Estamos a falar de entidades públicas!!


Comentar post