De Metralhinha a 23 de Julho de 2007 às 11:08
É um dilema complicado este que a diplomacia portuguesa enfrenta. Por inúmeras razões o desenvolvimento africano é de importância fundamental para a Europa; nele pode-se ter um papel a desempenhar com benefícios mútuos não descuráveis e não se pode esquecer que competição chinesa também já se faz sentir nesse continente.
A Europa tem de decidir se quer ter um papel a desempenhar na África do futuro ou se quer deixar que os chineses o assumam sozinhos.

Mugabe é execrável, mas não é o único cleptocrata africano nem o único a merecer uma passagem pelo TPI (Sudão, Angola, Guiné Equatorial...).

Se vamos convidar só os bons rapazes então o encontro fica mesmo às moscas.


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres