De Kapital Kaos a 3 de Janeiro de 2008 às 18:38
Adenda ao comentário anterior:
Se o nosso crescimento económico fosse da ordem dos 4% ano ano, não seria necessário preocuparmo-nos com estas coisas. O financiamento para o estado social - que é absolutamente necessário, dado o assustador número de portugueses que viviam abaixo do limiar da pobreza! - estaria assegurado. O problema é que não é e, com a recente escalada do preço do petróleo, não parece poder vir a ser conseguido nos tempos mais próximos. Acrescente-se a isto a ditadura orçamental imposta pelo célebre limite de 3% de endividamento relativo ao PIB e a eliminação, já a partir de 2013, das ajudas europeias ao nosso desenvolvimento. Pois é, vamos passar a ser contribuintes líquidos para a UE e há toda uma carga de sanções (económicas!) caso o limite dos 3% seja ultrapassado... Parece uma "pesadinha de rabo na boca!"...
É só por isso que me parece fundamental falarmos seriamente acerca das coisas, sem demagogia, porque, quer nos agrade ou não, não será possível continuar a fazer omoletes com um número de ovos cada vez mais reduzido...
Cumprimentos


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres