Comentários:
De J. a 11 de Novembro de 2007 às 18:52
"[...]bem como a eliminação de alguns aspectos mais específicos ao caso sueco."

Diz Campos e Cunha. E fez bem em eliminar os "aspectos mais específicos" da Suécia, porque se não fizesse, toda a gente perceberia muito mais claramente como as suas "lições" são absurdas...


De busilis a 10 de Novembro de 2007 às 12:31
Presumo que este campos e CUNHA tenha um curso superior,nao serà isto a prova da inutilidade da universidade em questao?


De Kapital Kaos a 10 de Novembro de 2007 às 10:36
Inacreditável, a facilidade das soluções!!!!
Já agora, proponho uma ainda mais arrojada e eficiente, sob o ponto de vista económico: encerrem-se as universidades! Encerre-se todo o sistema de ensino a partir do 10º ano! Para que precisamos disso? É um desperdício financeiro! Inovação, cultura, desenvolvimento, ciência? Para quê??? A Europa está dividida entre os grandes e os outros... os chico-espertos e os outros... les uns et les autres!


De Joshua a 9 de Novembro de 2007 às 18:57
Hoje a minha mãe, que é diabética e teve uma crise, passou seis horas nas urgências e havia utentes que passaram o dobro.

Palmas!


De Tárique a 9 de Novembro de 2007 às 16:57
... as ideias têm que ser importadas sem análise nem adaptação ... fund raising!?!?!! ... isso é angariação de fundos - angariação de financiamento , não é ? ilustrativo


De A.Silva a 9 de Novembro de 2007 às 16:33
Este Senhor não foi o tal Ministro que fugiu quando se descobriu que acumulava a pensão do BP onde trabalhou só 6 anos com o ordenado de Ministro? Como é que querem que ele pense?


De Joca a 9 de Novembro de 2007 às 16:14
E não se pode encerrar o Campos e Cunha por ser inútil enquanto escriba?


De samuel a 9 de Novembro de 2007 às 16:11
Na época em que o senhor Campos e Cunha andou na 4ª classe ou no ciclo preparatório, mais ou menos ao mesmo tempo que eu, aquilo que de "importante" se sabia sobre cortes horizontais e cortes verticais era uma patetice que tratava de anatomia chinesa, corrimões... e fazia corar muitíssimo as nossas colegas mais inocentes.
De lá para cá, vê-se que o ex-ministro estudou muito mas aprendeu pouco.


Comentar post