De Anónimo a 7 de Janeiro de 2008 às 13:42
Pedro,
parece que estás a falar de espionagem, pá. Eu gosto de argumentar politicamente, mas aqui impõe-se a regra básica da lei. não está vedado a administradores de empresas privadas o recrutamento em empresas públicas, por alguma razão, não achas ? custa-me mais aceitar que um governante passe directamente de um ministério para uma empresa que acabou de tutelar e nem aí a lei define periodo de nojo e, aí sim, devia haver. Agora entre gestores bancários ? Só mesmo a incomodidade intelectual para perceber questões de economia de mercado é que podem levar a tanto...
Para mais com as mudanças profundas que a banca teve, nos últimos 30 anos, quase que se pode dizer que todos os administradores já passaram também por praticamente todos os bancos. Ainda por cima o teu argumento é um pouco incompreensível por ser um argumento que favorece as posições de direita face ao cariz público da CGD. É que assim, de facto, têm razão os que pugnam pela privatização da CGD.
Quanto a cadilhe pode-te ser indiferente, mas olha que não parece, não por cadilhe propriamente dito, mas por ser contra o PS. preconceitozinho partidário até em ti, estimado Pedro. ´quando é que virá a comparação de Sócrates a Portas, breve, não ?

Real


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres