Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Zero de Conduta

Zero de Conduta

05
Out07

Também existem os ignorantes desqualificados. Costumam gerir as empresas municipais

Pedro Sales
Uma tese de doutoramento, aprovada com distinção máxima na Universidade de Sevilha, indica que a maioria das empresas municipais “dão prejuízo, são financiadas de forma pouco transparente e estão sujeitas à vontade política”. O autor, o ex-deputado socialista Casimiro Ramos, coloca ainda em causa o elevado número de autarcas nos conselhos de administração, muitos deles a acumular salários.

"Uma coisa é nomear 'boys', outra coisa é nomear pessoas", respondeu o secretário-geral da Associação Nacional de Municípios, para quem o autor da tese "é um ignorante qualificado a associar o que não pode ser associado". Continuando a elevada finura da análise, Artur Trindade faz ainda o favor de explicar, a todos os "ignorantes" que questionam a utilidade e a gestão da maioria das empresas municipais, que estas podem ter a "máxima eficiência e dar prejuízo", uma vez que "uma coisa é a má gestão e outra os lucros".

Devia estar a pensar na Emel, em Lisboa. Uma empresa criada para recolher o dinheiro do estacionamento nas ruas da capital, uma galinha dos ovos de ouro que até um macaco com um computador à frente era capaz de pôr a dar lucro, mas que dezenas de ignorantes desqualificados conseguiram colocar numa eminente situação de falência técnica. Mal por mal, mais valia entregar o negócio aos arrumadores. Parecem ser mais eficientes.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

ZERO DE CONDUTA

Filipe Calvão

José Neves

Pedro Sales

Vasco Carvalho


zeroconduta [a] gmail.com

Arquivo

  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2007
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D