Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Zero de Conduta

Zero de Conduta

24
Abr08

Próxima estação Guantanamo

Pedro Sales

O Grupo de Operações Especiais (GOE) da PSP vai receber formação dos BOPE, a força policial do Rio de Janeiro que se tornou mundialmente famosa pela brutalidade dos métodos evidenciados no filme “Tropa de Elite”. O recurso à tortura e a licença para disparar a matar - que utilizam com uma benevolente permissividade nas suas incurssões nas favelas -, já faz parte da imagem de marca desta força policial que usa uma caveira como símbolo e que se tornou uma cliente habitual dos relatórios da Amnistia Internacional.

É este o bonito cartão de visita da força policial que vai formar o principal corpo de elite da PSP. Não só não se percebem as razões técnicas que levam um corpo antiterrorista, como os GOE, a recorrer ao treino de uma força especializada no combate urbano ao narcotráfico, como é completamente inaceitável a legitimação e branqueamento que a PSP está a fazer dos métodos de um corpo policial que se comporta como um esquadrão da morte. Quem sabe ainda vemos o ministro Rui Pereira a autorizar os GOE a dar um salto a Guantanamo. Sempre podiam aprofundar a matéria dada.
24
Abr08

Dead Combo

Pedro Sales

“A festa de despedida no porto de Lisboa estava cheia. Playboys e ancas jeitosas, marinheiros e oficiais despenteados, urbanos e campónios, populares e clássicos, modernos e antigos, bêbedos e alegres, tristes e melancólicos, uns dançam, outros tocam, alguns vivem, uns são convidados, outros aparecem por lá e todos fazem parte dessa mesma eternidade. Uns ficam, outros já se foram (...)”.

É assim que os Dead Combo apresentam o seu terceiro álbum. Depois de terem composto, vai para quatro anos, a banda sonora perfeita para um western de Sergio Leone, o projecto de Tó Trips e Pedro Gonçalves continua a aprofundar o registo western vadio encontra-se com o fado sphagethi do Bairro Alto. O resultado, como sempre, é de altíssima qualidade. Para quem ainda não conhece, vale a pena passar pela página dos Dead Combo e ouvir as faixas do mais recente álbum, Lusitânia Playboys. O disco já se encontra à venda, e, numa iniciativa rara entre nós, conta com uma edição de luxo com um concerto da banda no Maxime, os vídeos das músicas e um making off deste novo álbum. A comprar, claro. Hadem ver que é mesmo bom.
23
Abr08

Humor viral

Pedro Sales

Circula uma piada na televisão e em alguma blogosfera. Com Menezes fora do PSD, e reposta a normalidade nas hostes laranja, este partido está em condições vencer as próximas eleições legislativas com Manuela Ferreira Leite. O que é estranho é que muito boa gente parece acreditar na laracha, não se apercebendo que Manuela Ferreira Leite não tem nada para dizer que a diferencie de José Sócrates. Pior. Quando diverge do primeiro-ministro é para defender mais austeridade e ainda maiores sacrifícios. Não costuma ser uma grande plataforma eleitoral, reconheça-se, mas é certo que a maioria dos colunistas associará este programa a um saudável combate ao populismo e rigor nas contas públicas. Nas mãos de Ferreira Leite, contudo, costuma apenas ser incompetência. Aumento de impostos, défice a caminho dos 6% e 150 mil desempregados, foi este o legado do “rigor” da senhora Leite. Agora, quer regressar a um passado que já todos conhecem. Por mim, estou como o João Pedro Henriques, e sempre acho que isto arrisca-se a ser pedagógico, expondo o extraordinário bluff político que a senhora representa. Isso e fazer o PP desaparecer para baixo do táxi.

22
Abr08

A revolução pixelizada em toca-ecrã

Filipe Calvão

Perceptive Pixel é a empresa que produz estes ecrãs. Para os aficionados das primárias, numa cnn perto de si, a noite eleitoral torna-se menos aborrecida.
Este fim-de-semana estive em Erie, Pensilvânia, e pude experimentar as novas urnas eleitoriais electrónicas, em mostra na biblioteca local. Optei pelo boletim republicano e votei em mim. A revolução será multi-toque, sem rasto de papel.

22
Abr08

Vitória moral

Pedro Sales

A vaga de fundo que se agita no PSD em volta da candidatura de Manuela Ferreira Leite só tem um objectivo. Garantir a vitória moral de quem, sabendo que perdeu as próximas eleições, só tem como objectivo deixar de fazer má figura. Perder, mas de cabeça levantada, eis o notável estado de espírito dos  barões laranja. Manuela Ferreira Leite é apenas o rosto desta derrota antecipada de quem quer ir a jogo apenas para dizer que perdeu com fair play e que entregou um partido arrumadinho ao Rio que se segue. O PSD tornou-se um caso clínico.
21
Abr08

A chantagem do voto útil, reloaded

Pedro Sales
De todos os argumentos a favor de uma solução estável e credível para o  PSD, o mais espantoso vem de Vital Moreira: “se se tornar antecipadamente certa uma folgada vitória do PS em 2009, por incapacidade do PSD, quem vai ganhar com isso são os PCP e o BE, com eleitores de esquerda desobrigados de contribuir para a derrota da direita”. Extraordinário. A melhor maneira do PS conseguir a maioria absoluta é garantir os votos dos eleitores de esquerda que não pretendem votar no partido de José Sócrates, assegurando que o PSD vai a votos com força suficiente para manter o suspense eleitoral e perpetuar a chantagem do voto útil.

A piada é que, dizendo defender um PSD credível, Vital Moreira mais não faz do que reduzir esse partido ao papel de lebre para atrair os votos que o PS necessita para repetir a maioria absoluta. Esta significativa demonstração de confiança nas capacidades na governação de José Sócrates - que precisa de uma espécie de palhaço bem comportado no papel de líder do maior partido da oposição para estancar o crescimento eleitoral do PCP e Bloco -, apresenta um pequeno problema. Não só o PSD não coloca alguma espécie de medo, como é muito duvidoso que os eleitores que queiram derrotar a direita se refugiem no partido liderado por José Sócrates.
21
Abr08

Um patinho nada patusco

Pedro Sales

Há dois dias que a imprensa questiona como foi possível que a direcção do Boavista tenha sido enganada pelo conto do vigário do “investidor” Sérgio Silva? Curioso, mais a mais quando este vigarista patusco não retirou um cêntimo ao clube. Bem mais interessante, e relevante, parece-me tentar perceber como é que a família Loureiro foi enganando as contas do clube durante anos, nomeadamente o presidente do conselho fiscal, obrigado a avalizar investimentos que lesaram e descapitalizaram o clube em dezenas de milhões de euros, sem que ninguém desse por nada. Essa é que é a pergunta que eu gostava de ver respondida, de preferência pelo actual presidente do conselho de administração da Assembleia da República, o deputado do PS José Lello, e presidente do Conselho fiscal do Boavista durante o consulado da família Loureiro e que agora transitou para a Mesa da Assembleia Geral do clube. O mesmo que até fez uma auditoria às contas de 2004, quando começaram a surgir as primeiras dúvidas sobre a veracidade das finanças axadrezadas, mas nunca se apercebeu de nada. Mesmo para o habitualmente baixo nível de clarividência de José Lello, não deixa de ser comovente tanta "ingenuidade".

Adenda, via Blasfémias: Relatório da Auditoria à SAD do Boavista e o Relatório de auditoria ao Boavista F.C.
21
Abr08

Quem sai aos seus não degenera

Pedro Sales

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

ZERO DE CONDUTA

Filipe Calvão

José Neves

Pedro Sales

Vasco Carvalho


zeroconduta [a] gmail.com

Arquivo

  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2007
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D