Domingo, 13 de Julho de 2008
big in japan

Curtis Mayfield, Superfly, Soul Train, 1972


publicado por Vasco Carvalho às 20:44
link do post | comentar |

Sábado, 12 de Julho de 2008
em LX ardem, em NYC tocam

David Byrne, Playing the Building

(aqui para NYT, aqui para vídeo da BBtv)



publicado por Vasco Carvalho às 06:46
link do post | comentar |

Sexta-feira, 13 de Junho de 2008
Porque hoje somos todos irlandeses

...e todos os dias são bons dias para se ouvir os The Pogues.


Etiquetas: , ,

publicado por Pedro Sales às 16:53
link do post | comentar |

Sábado, 31 de Maio de 2008
Ganda Amy

Anda para aí uma grande indignação com o concerto de ontem de Amy Winehouse. A sua voz esteve longe do brilhantismo do estúdio e estava alcoolizada ou sob a influência de outras substâncias? Claro que sim. Mas, o que esperavam? Os relatos sobre os tumultuosos concertos de Amy são mais do que abundantes. Que os índios agora descobertos na Amazónia desconhecessem as condições em que actua Winehouse é compreensível, agora quem foi sabia perfeitamente ao que ia. E o que viu, para além dos problemas com a voz e da notória desadequação da sua música num festival ao ar livre, foi do  melhor que alguma vez passou pelo parque da Bela Vista. Não só pela sua actuação, como pelo brilhantismo dos músicos  que a acompanham.

 

Num festival famoso pelos actuações sensaboronas e milimetricamente previsíveis dos Sting ou Santanas fora de estação, o fulgor de Amy (aqui bem explicado) tinha mesmo que dar que falar e causar tanta confusão. Em Portugal, as pessoas vêem um concerto querendo uma recriação perfeita da música que conhecem do estúdio. O mais curioso é que suspeito que grande parte destes “puristas”, chegam a casa e recostam-se no sofá a ouvir a Billie Holiday ou a Nina Simone, dois génios que não acabaram a sua carreira em condições muito distintas das actuais de Amy. Eu, por mim, continuo a achar que o melhor concerto que a que assisti foi o dos Pogues no Coliseu, com um Shane MacGowan completamente alcoolizado. Será sempre melhor que o plástico que para aí anda.



publicado por Pedro Sales às 17:38
link do post | comentar | ver comentários (9) |

Domingo, 18 de Maio de 2008
saiu hoje

Stereolab, Three Women, Chemical Chords, 2008.


Etiquetas:

publicado por Vasco Carvalho às 21:43
link do post | comentar |

Domingo, 11 de Maio de 2008
e agora, tutuuu tututuuu tututuum?

e mais Ban via Deus.

 

Caciques locais, claques, testas de ferro, bandoleiros e consulados honorários. Figuras do associativismo desportibo, do poder local democrático, das SADs e do Natal dos Hospitais. Histórias de ascenção no aparelho PSD, nas revistas cor de rosa, do rock, do euro 2004, da pop, do apito dourado e da TV. Sou só eu a pensar que está por escrever uma boa biografia do clã Loureiro?



publicado por Vasco Carvalho às 02:18
link do post | comentar | ver comentários (2) |

Quinta-feira, 24 de Abril de 2008
Dead Combo

“A festa de despedida no porto de Lisboa estava cheia. Playboys e ancas jeitosas, marinheiros e oficiais despenteados, urbanos e campónios, populares e clássicos, modernos e antigos, bêbedos e alegres, tristes e melancólicos, uns dançam, outros tocam, alguns vivem, uns são convidados, outros aparecem por lá e todos fazem parte dessa mesma eternidade. Uns ficam, outros já se foram (...)”.

É assim que os Dead Combo apresentam o seu terceiro álbum. Depois de terem composto, vai para quatro anos, a banda sonora perfeita para um western de Sergio Leone, o projecto de Tó Trips e Pedro Gonçalves continua a aprofundar o registo western vadio encontra-se com o fado sphagethi do Bairro Alto. O resultado, como sempre, é de altíssima qualidade. Para quem ainda não conhece, vale a pena passar pela página dos Dead Combo e ouvir as faixas do mais recente álbum, Lusitânia Playboys. O disco já se encontra à venda, e, numa iniciativa rara entre nós, conta com uma edição de luxo com um concerto da banda no Maxime, os vídeos das músicas e um making off deste novo álbum. A comprar, claro. Hadem ver que é mesmo bom.

Etiquetas:

publicado por Pedro Sales às 08:58
link do post | comentar | ver comentários (3) |

Quinta-feira, 3 de Abril de 2008
Legalize it!
Peter Tosh

A marcha global da marijuana é daqui a um mês, a 3 de Maio, em Lisboa e Porto. (via 2+2=5). Para aproveitar o entretanto aqui fica um guia (partes 1 e 2)!

publicado por Vasco Carvalho às 07:14
link do post | comentar | ver comentários (2) |

Sábado, 29 de Março de 2008
Anarchy in China?

Brain Failure, Living in the City, Pequim 99/2000
A história do Punk Chinês no YouTube (aqui). Aqui para um artigo do Washington Post e aqui para Beijing Bubbles, um documentário (1 hora) sobre a cena rock e punk em Pequim.

publicado por Vasco Carvalho às 05:56
link do post | comentar | ver comentários (4) |

Sábado, 8 de Março de 2008
achas que há problemas sérios por resolver em Portugal? ainda não viste nada.

Armando Gama -wonderful plumage- e o rock progressivo dos Tantra nos anos 70.
Directamente de onde ninguém partiu.

publicado por Vasco Carvalho às 04:38
link do post | comentar | ver comentários (5) |

Sábado, 1 de Março de 2008
Policarpo é um chato e a sua prima um carrapato
Sinead, com dedicatória especial a Policarpo, aos 2m50.

Until the philosophy which holds one race
Superior and another inferior
Is finally and permanently discredited and abandoned
Everywhere is war, me say war


publicado por Vasco Carvalho às 23:28
link do post | comentar | ver comentários (1) |

Quarta-feira, 16 de Janeiro de 2008
Serviço público

As coisas que se descobrem na apresentação anual da Apple! Extraordinária e viciante canção, usada no anúncio do fantástico Macbook air. Para quem quiser conhecer mais sobre a autora da música, aqui fica o site de Yael Naim.
Etiquetas:

publicado por Pedro Sales às 00:45
link do post | comentar | ver comentários (2) |

Terça-feira, 8 de Janeiro de 2008
Imigrantes e emigrantes

No preciso momento em que alguns candidatos republicanos entram numa campanha para ver quem apresenta o discurso mais duro sobre a imigração, um insurgente foi buscar uma fantástica canção de Bruce Springsteen sobre os imigrantes. Como diz o Pedro Sette Câmara, elogiando o
cosmopolistismo que só uma sociedade aberta aos imigrantes permite, "o verdadeiro rock irlandês vem de New Jersey". Aqui em cima, fica a visão do outro lado, a de quem arrisca tudo para atravessar oceanos e continentes à procura de condições dignas de trabalho e de vida. Pelo "verdadeiro rock irlandês": os Pogues no final da década de 80.
Etiquetas: ,

publicado por Pedro Sales às 09:05
link do post | comentar |

Sábado, 8 de Dezembro de 2007
yeaaahh, yeeeeaaaaahh, yeaaaah

Dirty, Zero de Conduta, 2006

guitarras distorcidas
juventude enlouquecida
a vida é tão bruta
só te dá zero de conduta



publicado por Vasco Carvalho às 20:12
link do post | comentar | ver comentários (3) |

Quinta-feira, 22 de Novembro de 2007
dando graças

Woody Guthrie , this land is your land, 1945.
In the squares of the city, In the shadow of a steeple;
By the relief office, I'd seen my people.
As they stood there hungry, I stood there asking,
Is this land made for you and me?

Etiquetas: ,

publicado por Vasco Carvalho às 06:37
link do post | comentar | ver comentários (2) |

Sábado, 27 de Outubro de 2007
one-hit dubbers


Anthea and Donna, Uptown Top Ranking (1978)
Aqui para melhor som; aqui para mais sobre o duo.


publicado por Vasco Carvalho às 05:53
link do post | comentar | ver comentários (1) |

Terça-feira, 2 de Outubro de 2007
The times they are a-changin'
In Rainbows é o nome do novo álbum dos Radiohead, à venda a partir de 10 de Outubro. Depois de anos de adiamentos e de lutas contra as editoras e distribuidoras, um dos maiores grupos mundiais decidiu lançar o seu mais recente trabalho através da sua página da net. Em duas versões, discbox e digital. O preço da versão digital é outra das novidades. Cada um decide quanto quer pagar. “It's up to you. No really. It's up to you”, alertam os Radiohead.

O facto de um dos maiores grupos, no auge da sua popularidade, distribuir o seu mais recente trabalho sem recurso às editoras promete uma pequena revolução no relacionamento dos artistas com a indústria mais estúpida do mundo. Apesar de estar prevista uma distribuição “tradicional” para os primeiros meses de 2008, o caminho seguido pelos Radiohead vem reforçar a visibilidade das novas formas de distribuição possibilitadas pela crescente digitalização da música. É cedo para estender esta ruptura com as editoras à maioria dos outros grupos, até pela conhecida aversão destes ingleses à industria musical, mas é certo que a maioria dos artistas não deixará de seguir com atenção o eventual sucesso do modelo de negócio agora avançado. Se funcionar, muita coisa poderá estar mesmo a mudar para as grandes distribuidoras mundiais e colocar em causa o seu absurdo modelo de negócio. Em benefício de quem gosta de música e já não suporta as malditas playlists que nos tentam impingir.
Etiquetas:

publicado por Pedro Sales às 11:01
link do post | comentar | ver comentários (2) |

Sábado, 29 de Setembro de 2007
Indie ma non troppo

1 2 3 4, Feist

O publicidade do novo iPod nano pegou numa obviamente cool Leslie Feist e as buscas no Yahoo e no Google dispararam. O vídeo de 1 2 3 4 no YouTube está quase nos 2,5 milhões de visitas. Na caixa de comentários alguém descreveu o fenómeno como the official "macarena" of Canada. No que é a última vaga Apple, Feist chegou ao Letterman em finais de Agosto.

Feist - classificada como 'alternative' no iTunes, ou 'indie' no seu grupo anterior, Broken Social Scene - parece ser um hit publicitário, contando já com anúncios da Lacoste, HSBC, Verizon, LG, HBO, Urban Outfitters e eBay.

Indie ma non troppo. Tal qual como a Apple, que celebra a venda do iPod número 100000000 (cem milhões) e a venda do primeiro milhão de iPhones.

publicado por Vasco Carvalho às 22:28
link do post | comentar |

Sábado, 1 de Setembro de 2007
http://electro/punk/psicadélica/...

Electrocute, Kleiner Dicker Junge

publicado por Vasco Carvalho às 07:37
link do post | comentar | ver comentários (1) |

Sábado, 25 de Agosto de 2007
Eu hei-de ir

Ceifeiros de Cuba, Cuba, Alentejo.

E enquanto não vou, ouço os contos, aqui
(via derterrorist)

publicado por Vasco Carvalho às 22:08
link do post | comentar | ver comentários (1) |

Ovos com bacon e Peste & Sida

Peste & Sida, Repressão Policial. Ao vivo, 2007, Moita.

ou preferem um bitoque?

publicado por Vasco Carvalho às 19:27
link do post | comentar |

Terça-feira, 14 de Agosto de 2007
Dança comigo André

Que viva Chavez!</span> CD Sem autor, comprado por aqui em Agosto de 2005.

Vá lá André, nada de vergonhas. Volume no máximo. O som sempre é melhor que o 'menino guerreiro', e o homem até foi eleito.

publicado por Vasco Carvalho às 15:02
link do post | comentar | ver comentários (1) |

Sábado, 11 de Agosto de 2007
Another one bites the dust

Joy Division, Love will tear us apart, 1980

Intelectual Anarco Capitalista. Seria uma denominação ridícula se não tivesse descoberto os Joy Division, fundado a Factory Records, sido o primeiro a passar Sex Pistols na TV e o centro da cena de Madchester (bem documentado em 24 Hour Party People). Tony Wilson morreu de cancro, sem dinheiro para pagar a medicação que lhe receitaram porque o venerável NHS do Reino de Sua Majestade só comparticipava esta medicação num número limitado de zonas de códigos postais e o dele, infelizmente, não tinha sido eleito no sorteio.

A historieta seria apenas mais uma ilustração macabra de dois pontos maiores: i) o falhanço da eterna reforma do NHS, (mais uma) culpa à qual Blair não pode escapar (apesar de todo o spin) e ii) o desrespeito com que os Estados modernos tratam os seus cidadãos com cancro. São caros, têm poucas probabilidades de sobreviver e a ciência é cara e complexa. Ou seja, são os primeiros a abater (quase literalmente) na busca cega do 'menos e melhor Estado'.

Mas Tony Wilson era muito mais que uma historieta.

PS: In other news, Keith Richards veio admitir que sim, snifou as cinzas do pai. O pessoal é que tinha feito confusão: ele tinha dito que o snifou como se fosse coca, não com coca... Ah, pois, assim a história já faz sentido. Acho que a Disney já o pode receber de volta.

publicado por Vasco Carvalho às 05:20
link do post | comentar |

Quarta-feira, 1 de Agosto de 2007
Morreu na contramão atrapalhando o tráfego


e flutuou no ar como se fosse um príncipe.

publicado por Vasco Carvalho às 22:57
link do post | comentar |

Domingo, 22 de Julho de 2007
Dilemas Socráticos: Mugabe
Conselho politicamente correcto:
"Welcoming their tormentor to Lisbon for the sake of a jamboree would be a corresponding disgrace", The Economist, July 5th.

Conselho do cardeal conselheiro:
"Seja como for, a Europa não pode "perder" a África...," Causa Nossa, 29 Junho

Conselho de seus homólogos:
"I’ll stay away from the summit if Mugabe goes," Times July 15th


Conselho Zero de Conduta:
Zé não leves isto tão a sério. Relaxa. Olha, podias levantar-te na cimeira e cantar assim



publicado por Vasco Carvalho às 21:12
link do post | comentar | ver comentários (1) |

Zero TV
ZERO DE CONDUTA
Filipe Calvão

José Neves

Pedro Sales

Vasco Carvalho


zeroconduta [a] gmail.com
Indecisão 2008
Subscreva
Zero links
arquivos

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Feeds