Comentários:
De bloom a 20 de Agosto de 2008 às 11:59
Bom, numa das capas vem o Djaló nos 100 m mariposa... De resto, qual o interesse de ver uns gajos a correr se não for atrás de uma bola? Que venham 4 anos de descanso, passados refastelado em frente à Sport TV a ver a 2a divisão argentina!


De José Manuel Faria a 20 de Agosto de 2008 às 12:32
Alguma capa para além dos suspeitos do costume.

Portugal um País de bola só tem 3 clubes!


De bonos casinos a 5 de Fevereiro de 2009 às 20:37
De hecho, los demás deportes (y clubes) en Portugal no merecen destaque en los periódicos nacionales?


De miss green a 20 de Agosto de 2008 às 12:56
Justiça seja feita, e embora não represente quase nada, surprendeu-me muito. Tanto o jornal A Bola como O Jogo fizeram capa com Vanessa Fernandes não no dia seguinte, devido às horas da competição, mas no dia a seguir. É pouco, bem sei, é nada em relação ao que deviam fazer, bem sei, mas já é uma coisa que o Record não fez, preferindo dar destaque à possibilidade de um jogador de futebol mudar de clube.


De sunshir a 20 de Agosto de 2008 às 13:14
Concordo inteiramente com os seus posts sobre o tema. O problema de quem critica os atletas em Portugal é apenas um: falta de cultura desportiva. São pessoas que, no seu dia a dia, não praticam, não assistem e nem sequer acompanham outra modalidade que não o futebol. Aliás, mesmo nestes Jogos Olímpicos, só devem estar a acompanhar as prestações dos portugueses, porque senão saberiam que falhanços acontecem (e estão a acontecer) em todas as delegações (só para citar alguns de memória, o Dream Team americano do lançamento do peso de quem se esperavam 3 medalhas ficou com uma e de prata; o Tyson Gay, campeão mundial dos 100 m, não conseguiu ir à final; o Bernard Lagat nos 1500 m também não, a Carolina Kluft não se apurou para a final do triplo salto...)

Para fechar, porque me parece uma tendência preocupante. É verdade que se proferiram declarações infelizes. Mas de onde vem este espírito implacável e exigente, que não perdoa blagues e está desejoso de queimar na praça pública o semelhante? Fôssemos assim tão exigentes connosco próprios no dia-a-dia e este país seria certamente diferente, para muito melhor.


De joaog2003@hotmail.com a 21 de Agosto de 2008 às 12:27
Imagine-se o que seria se um daqueles dois desgraçados que foram desclassificados dos 200 m fosse português!


De Jaculina a 22 de Agosto de 2008 às 22:10
Ainda hoje o Record dá mais destaque a um jogador do Benfica do que a um título olímpico. Valeu o facto de TODOS os outros jornais destacarem o nosso campeão.


De EU BATI UM(A) a 23 de Agosto de 2008 às 12:05
O RECOR E O CORREIO DA MANHÁ ESTÁ PARA O DESPORTO, COMO OS PASQUINS DA IGREJA UNIVERSAL DO REINO DE DEUS, PARA OS SEUS FIEIS, EXISTEM SEMPRE BURROS QUE OS LÊM E SEGUEM.

O QUE EU GOSTAVA MESMO ERA DE VÊR A LEONOR PINHÃO NUA NAS PÁGINAS CENTRAIS DO RECORD, NO CORREIO DA MANHÁ JÁ ERA A ESCRITORA.


De Salvador a 24 de Agosto de 2008 às 16:26
O português típico, o parolo q anda com o record debaixo do braço não pode pedir medalhas de maneira nenhuma. O pais q tem 1 milhao de federados só tem de exigir é qualidade na primeira liga e resultados pela seleçao futeboleira. As medalhas e as olimpiadas é para quem respeita o desporto


De cc a 5 de Setembro de 2008 às 22:37
Concordo em abosluto. Como é que, em plenos Jogos Olímpicos, os jornais desportivos praticamente não lhes fazem referência na 1ª página (ou relegam para um plano mais do que secundário)? Como é que os noticiários desportivos da Antena 1 e das rádios privadas continuam a abrir com pretensas "notícias" do nosso futebol caseiro? Como é que a RTP não acompanhou, como fez a TVE, a prestação de todos os atletas portugueses, sem excepção? Por que não houve um repórter em cada prova onde competiu um português? Onde está o serviço público?


De cc a 5 de Setembro de 2008 às 22:38
Rectius: "absoluto", claro.


Comentar post