Comentários:
De Isuf a 15 de Agosto de 2008 às 18:38
Há pessoas que aproveitam qualquer deixa para poder escrever nem que para isso tenham que tomar uma piado como coisa séria, enfim!


De Chico da Tasca a 15 de Agosto de 2008 às 21:05
Você é teimoso, Pedro Sales !

Você não pode pretender que um grupo de criminosos, armados, como estes estavam, andem a assaltar e a roubar, à mão armada, aquilo que é fruto do trabalho dos outros, desobedeça à polocia e escape impunemente só porque a esquerda caviar e pseudo-bem pensante acha que a policia não pode usar da força.

Não pode !

A Lei não pode ser a dos criminsos !

Você bate e rebate no ponto que o assalto em causa era de somenos importância. Não crimes de somenos importância, há Crimes, e os criminosos têm de ser detidos !

Até porque o pulha que levou para lá o filho, era useiro e vezeiro em assaltos à mão armada, andadndo a ser procurado por isso mesmo !

Lamento a morte do miudo, mas acho que o GNR que diaparou fez muito bem, e tem todo o meu apoio !



De Pedro Sales a 16 de Agosto de 2008 às 00:38
Chico da Tasca,

Posso ser teimoso, mas, acredite, nesse campeonato você é quase imbatível. claro que os ladrões têm que ser detidos e que a lei não pode estar do seu lado. E, sabe que mais, não está. Desde o primeiro post que o digo. É para isso que existem tribunais. Mas roubar não é motivo para que alguém seja morto. Será que não percebem isso? Nos últimos dois anos é a quarta perseguição policial que acaba, depois de tiros para os pneus, com a morte dos carros. É por isso que existem sistemas de comunicação nos carros das polícias. Para chamar reforços, para montar uma barragem policial. O que quiserem. Menos disparar sem que do outro lado isso esteja a acontecer.

Dos 7 tiros, pelo menos cinco não acertaram nos pneus. A SIC mostrou a imagem de três balas num muro. Imagine que, em vez de se alojarem no muro, tinham apanhado uma pessoa que estava a passar ou na loja da esquina. DIsparar tem destas coisas.É como as massagens no Algarve. Sabe-se como é que sai do cano, mas nunca se sabe onde é que vão parar. UMa bala pode andar mais de 1 km antes de se imobilizar. É por isso que a IGAI recomendou que as policiais ordenou para as polícias pararem de disparar nas perseguições policiais.



De jose a 16 de Agosto de 2008 às 21:00
É só para dizer a estas pessoas que defendem esta gente, que um dia não seja vitimas das suas caçadeiras de canos serrados. De qualquer maneira não vale a pena andar atrás deles e prendê-los---os juízes soltam-nos logo! Se isto continuar assim, qualquer dia temos o exercito na rua como em Itália!................................................


De Pedro a 16 de Agosto de 2008 às 22:38
Não creio que haja um único agente da autoridade em Portugal que acredita que roubar seja punível com a morte. Este discurso anti-autoridade é tão fraquinho e lamentável quanto o que tenta empolar uma aparente noção de insegurança. É tão caricatural de uma certa esquerda quanto o socio-racismo é de uma certa direita. E vem, enfim, como já provou, na mesma linha dos que vêem no Tropa de Elite um filme fascista. É a visão em túnel, a preto e branco, dos que não conhecem toda a realidade.


De Umbelina a 17 de Agosto de 2008 às 03:49
Desta vez , concordo com o Pedro Sales , o uso de uma arma de fogo é desproporcional ao crime cometido, eram uns bandidolas que estavam a roubar andaimes e material de construção, não mataram ninguém , não sovaram ninguém, na minha opinião, eram uns pobres de espírito sem discernimento algum, tanto que nem pensaram quando levaram uma criança com eles ,mas claro que devem ser responsabilizados perante a lei, assim como o agente da GNR que sem querer provocou uma morte quando resolveu atirar para a carrinha em movimento, supostamente, sabendo que não o deveria fazer.


De Anónimo a 17 de Agosto de 2008 às 12:11
Viva a 1ª República!


De OLP a 17 de Agosto de 2008 às 12:14
Acabou com a lei e o próprio sistema prisional em Portugal .
Todo e tudo no sentido de apelar ao sentido de responsabilidade e por isso de reintegraçao dos ditos cujos (delinquentes) agora e aqui abandonados.


De Rubicão a 17 de Agosto de 2008 às 12:20
Já se considerou a hipótese de a criança ter sido usada como escudo ou uma forma de dissuadir a polícia, no caso de correr mal alguma coisa na consumação do assalto? É possível e muito provável.



De zazie a 17 de Agosto de 2008 às 21:23
Burricem pura. Não há outra explicação. Não vale a pena perder-se tempo pensando que era para fazer campanha de sensibilização aos ladrões, ou mero desabafo da estação parvinha- foi pura burrice.


De Luis a 20 de Agosto de 2008 às 12:15
Os senhores já não podem exercer livremente esta nova actividade comercial (tão nova que não aparece no CAE ) que é "andar ao ferro", para serem crucificados.
E o burro é o GNR?
Que belo País.....


Comentar post