Quinta-feira, 31 de Julho de 2008
Uma mão cheia de nada

A forma como a declaração de Cavaco Silva foi anunciada tem tudo para ser um desastre comunicacional, criando expectativas tão altas que o mais certo é voltarem-se contra o Presidente. Depois de um assessor de Cavaco Silva ter garantido ao Público “que só uma razão verdadeiramente importante levaria o Presidente a interromper as suas férias e, sobretudo, a usar a televisão para falar ao país”, é disso mesmo que se está à espera. De uma novidade. E importante. Menos do que isso e será um fracasso. A especulação desenfreada que hoje corre na imprensa e blogosfera é o melhor sinal disso mesmo. Cada um foi antecipando na declaração do PR suas próprias expectativas. Uma receita para o desastre, portanto.


Ora, o mais certo é não haver novidade nenhuma, e tudo se resumir a mais um discurso sobre a confiança nos portugueses e na sua capacidade inata para vencer a crise. Com qualificação, esforço e exigência, ultrapassaremos juntos a difícil conjuntura internacional. Esperança, portanto. Só que Cavaco não é Obama. Onde o último consegue incendiar uma multidão sem dizer nada de concreto, Cavaco nem os seus assessores consegue convencer.

 

Não há problema. Começará logo depois o trabalho dos especialistas em cavaquês, tentando construir todo um discurso sobre o discurso de Cavaco.  Esta é a parte mais engraçada da comunicação política presidencial. Cria uma expectativa desmedida antes e depois. O conteúdo em si mesmo é o menos relevante. Quase acessório. Existe para justificar o barulho e a crença num Cavaco Silva previdente e providencial. Se amanhã as massagens voltarem às praias do Algarve não faltará quem garanta que foi Cavaco Silva. O que é preciso é fé.



publicado por Pedro Sales às 18:23
link do post | comentar |

Comentários:
De cherry a 31 de Julho de 2008 às 20:42
E foi isso mesmo. Um fracasso. Para que foi aquilo?!


De Cristina GS a 31 de Julho de 2008 às 20:49
Inteiramente de acordo! Ainda cheguei a pensar que ele ia demitir o Governo, com tanta gravidade. Mas é mesmo como ele gosta...o tabu. Haja paciência


De Isuf a 31 de Julho de 2008 às 21:16
Eu até achava que, até agora, o PR tinha tido uma atitude correctíssima acerca deste assunto, a forma co mo respondem à intemperança de Carlos César, etc. Afinal este número de circo representa um péssimo serviço à democracia portuguesa, faz-me lembrar a história do Pedro e do Lobo :-(


De Isuf a 31 de Julho de 2008 às 21:16
Eu até achava que, até agora, o PR tinha tido uma atitude correctíssima acerca deste assunto, a forma co mo respondem à intemperança de Carlos César, etc. Afinal este número de circo representa um péssimo serviço à democracia portuguesa, faz-me lembrar a história do Pedro e do Lobo :-(


Comentar post

Zero TV
ZERO DE CONDUTA
Filipe Calvão

José Neves

Pedro Sales

Vasco Carvalho


zeroconduta [a] gmail.com
Indecisão 2008
Subscreva
Zero links
arquivos

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Feeds