Sexta-feira, 11 de Julho de 2008
Há coisas que nunca falham

Nem passaram duas horas sobre a transmissão pela SIC de um tiroteio na Quinta da Fonte, nos arredores de Lisboa, e Teresa Caeiro já está na SIC N a associar a delinquência e a criminalidade à presença dos imigrantes. Perante a reacção de Rúben Carvalho, que avisadamente lembrou a deputada do PP que nada nas imagens autoriza a ilação de que fossem estrangeiros (muito antes pelo contrário), Teresa Caeiro respondeu que não estava sozinha nessas preocupações, lembrando que Sarkozy tem vindo a dizer o mesmo. Tem razão. Mas podia ter ido mais longe. Esqueceu-se de Le Pen.


Etiquetas: ,

publicado por Pedro Sales às 21:54
link do post | comentar |

Comentários:
De José Manuel Faria a 11 de Julho de 2008 às 22:57
esta malta do cds não esconde o que são populistas conservadores desesperados por serem o 5º partido.


De Fernando Vasconcelos a 11 de Julho de 2008 às 23:59
Quanto aos comentários de Teresa Caeiro e de Sarkhozy só há uma coisa a dizer ... a estupidez anda sempre aos pares :-)


De Toninho a 12 de Julho de 2008 às 00:39
Isto os fachos não perdem uma para abrirem a boca e dizerem asneira, já não é de agora.
É isso que eles são, fachos, mas com muita maquilhagem e botox e até solário..
São fachos "in", na moda, mas não querem que as pessoas percebam, ainda não sairam do armário fascista, só saiem quando se tem uma conversa com este pessoal.
Para ai à segunda palavra revelam-se..


De Paulo Mouta a 12 de Julho de 2008 às 00:45
Caro Pedro, temos de ser sérios quando falamos destas coisas. Uma coisa é associação directa da delinquência à imigração, outra coisa é o facto de existir uma lei e uma prática para todos os cidadãos portugueses e uma outra lei e outra prática para os cidadãos de etnia cigana. Não há ninguém que faça esta etnia cumprir quaisquer leis e eles podem viver e passear armados nunca sendo contrariados. Toda a gente tem medo, desde as autoridades a todos os cidadãos. Escusado será dizer que esta impunidade é um atentado à democracia. E não ver isto é um atentado à inteligência.


De salvoconduto a 12 de Julho de 2008 às 00:46
Não se esqueçam do Berlusconi!


De Chico da Tasca a 12 de Julho de 2008 às 18:30
A opinião da Teresa Caeiro do CDS-PP é tão válida e tem tanto cabimento como a dos esquerdistas, salvaguardando o facto, por todos conhecido, de estes estarem munidos, de nascença, de uma coisa chamada Autoridade Moral, que mais ninguém tem.

Uma coisa eu vi : ciganos e pretos armados até aos dentes aos tiros em plena rua.

Como eu já disse no Arrastão, e vi o meu comentário censurado por um aprendiz de censor, o dirigente do PNR foi imediatamente preso após ter exibido uma arma nos meios de comunicação, e assim se manteve por longos meses.

Na altura, todo o que era esquerdelho veio para as tvs exigir que a Justiça e as Policias tomassem medidas contra o homem. Ainda não ouvi nenhum desses arautos dizer o que quer que fosse sobre o que se passou ontem.

Aliás, ouvi uma deputada do BE exigir ao Governo que apreendesse as armas, fazendo-nos crer que estas têm vida própria e operam por si só.

Estou a ouvir na rádio que o juiz libertou os 2 jovens que a policia deteve, após ouvi-los (é curioso porque eu vi pelo menos uns 15 ou 16, aos tiros !!!!!!) .

Uma coisa é certa : aquela gente que eu vi, de arma de guerra em punho, em plena rua, vive em casas pagas na sua quase totalidade com os impostos dos portugueses.

O que deveria de acontecer era isto : beneficia de uma habitação social e tem armas ilegais em casa ? A casa era-lhe imediatamente retirada !

As próprias pessoas que vieram para a rua qual xiitas ou sunitas, estão em situação ilegal ? Eram imeditamente repatriados !

É bom que se acabe com os paternalismos bacocos. As pessoas não são descerebradas, são adultos ou jovens à beira disso, e sabem que estão num país, que os acolheu, que tem regras próprias, que não é o Iraque, o Afeganistão, os suburbios de Paris, ou o palco de guerras tribais. Temos regras !

Vêm para cá e não as cumprem ? São expulsos !


De Paulo Mouta a 12 de Julho de 2008 às 22:24
Caro Chico da Tasca,

aqui há uma questão bem mais complicada. É que muitos destes "senhores" são de nacionalidade portuguesa. Pior, para quem se lembra de um documentário passado na mesma SIC há uns meses no programa "perdidos e achados" onde se revisita uma família cigana dez anos depois e todos eles vivem do rendimento mínimo de inserção porque, dizem eles, que assim estão melhor. Claro, qualquer um de nós estaria melhor se fosse previligiado por viver à custa do estado e do tráfico de drogas.

Há uma lei para todos nós e á uma lei e uma prática próprias para os ciganos criada e sustentada no medo que eles fazem questão de cultivar. Nós não temos que sustentar a miséria material e a pobreza de espírito e sobretudo a impunidade de que goza esta tão protegida etnia.



De Dutilleul a 16 de Julho de 2008 às 01:08
"É que muitos destes "senhores" são de nacionalidade portuguesa."

A “nacionalidade” que lhes atribui não é mais do que uma burocracia de que se servem quando lhes convém (RIS – ex RMG, habitação paga pelos contribuintes, EDP paga pelos que pagam, água, etc, etc,). Na realidade, não têm a nacionalidade portuguesa porque para isso não chega o BI; implica também a adopção de um conjunto de valores, de uma cultura que eles rejeitam, parodiam, parasitam e de que fazem escárnio.


Agora, depois de espatifarem as casas (foram “os pretos”, dizem eles) que o contribuinte pagou, chegaram à conclusão que não gostam dos vizinhos e das vistas.
Os xuxas vão arranjar-lhes outras.


De João a 13 de Julho de 2008 às 12:01
Estes comentários tresandam a "raça portuguesa". O Cavaco é que tinha razão. Mas algum dos lusitanos que escreve acima seria capaz de escrever "vi um bando de brancos aos tiros"? E porque não? Porque os brancos não andam aos bandos, não andam aos tiros ou porque aí a cor da pele não é notícia?


De Paulo Mouta a 14 de Julho de 2008 às 01:32
Os ciganos não são brancos?


De João a 14 de Julho de 2008 às 10:38
Obviamente que quem fala nos ciganos enquanto comunidade marginal não os considera "brancos", seja isso o que for...


De Dutilleul a 16 de Julho de 2008 às 01:17
O sr. João anda a fumar uma porra marada comprada nos ciganos e alucina


De Anónimo a 13 de Julho de 2008 às 12:19
O Toninho então nem precisa de chegar á segunda palavra. Revela-se logo à primeira.


De Manuel Leão a 13 de Julho de 2008 às 21:19
Pena não estar aqui Teresa Caeiro para lhe perguntar quem é o Sarkozy que a acompanha nas suas preocupações. A menos que ela se esteja a referir àquele "enfant terrible" que casou com Carla Bruni.


De thestudio a 15 de Julho de 2008 às 00:06
De há 4 anos a esta parte que têm vindo a suceder-se os ataques por parte dos Africanos contra os Ciganos. Em Março, o DN dava conta que todos os Ciganos que podiam fugir do bairro já o tinha feito. Sobraram aqueles que não tinham para onde ir. Esta sexta feira concluiu-se a limpeza étnica, as últimas 53 famílias ciganas fugiram tendo muitas dormido ao relento. As suas casas foram vandalizadas logo a seguir. Perante uma limpeza étnica sem precedentes, o comentário do Pedro Sales é o de que a "Teresa Caeiro fez comentários xenófobos". Parabéns Pedro.


De Dutilleul a 16 de Julho de 2008 às 01:20
Abençoados africanos.
Deveriam ser subsidiados pelo MAI.
Se, afinal de contas, fazem o que a polícia não consegue fazer, do que é que estão à espera para lhes pagar um vencimento?


De Dutilleul a 16 de Julho de 2008 às 01:20
Abençoados africanos.
Deveriam ser subsidiados pelo MAI.
Se, afinal de contas, fazem o que a polícia não consegue fazer, do que é que estão à espera para lhes pagar um vencimento?


Comentar post

Zero TV
ZERO DE CONDUTA
Filipe Calvão

José Neves

Pedro Sales

Vasco Carvalho


zeroconduta [a] gmail.com
Indecisão 2008
Subscreva
Zero links
arquivos

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Feeds