Sexta-feira, 11 de Abril de 2008
Tudo perigosos radicais
Respondendo a Francisco Louçã, José Sócrates reduziu a crítica aos agrocombustíveis como fazendo parte da agenda dos movimentos ecologistas mais radicais. Estranha escolha de palavras, no dia seguinte ao Banco Mundial, FMI, o primeiro-ministro inglês e a Agência Europeia para o Ambiente responsabilizarem a adopção dos agrocombustíveis pela escalada dos preços dos bens alimentares. O curioso é que o fez recomendando "mais leitura" ao interpelante... Desta é que nem o Henrique Raposo se lembraria.


publicado por Pedro Sales às 13:13
link do post | comentar |

Comentários:
De Carlos Barbosa de Oliveira a 11 de Abril de 2008 às 17:38
O Sócrates só lê faxes!


De hm a 12 de Abril de 2008 às 00:43
ahah ou os radicais flutuam ao sabor do vento ou estão em todo o lado, prontos a servir de arremesso em qualquer ocasião..


De Mferrer a 12 de Abril de 2008 às 19:13
Esta do Seu Sales se indignar à sombra das opiniões "independentes" do Banco Mundial, do 1º Ministro inglês e da Agência Europeia para o Desenvolvimento, é extraordinário !
Que rico ramalhete de sócios que arranjou para a sua tese, sim senhor !
Felicito-o!
Da próxima vez não se esqueça destes novos amigos que adoptou, não vá achar que as suas opiniões são inquinadas pelos interesses que defendem !


Comentar post

Zero TV
ZERO DE CONDUTA
Filipe Calvão

José Neves

Pedro Sales

Vasco Carvalho


zeroconduta [a] gmail.com
Indecisão 2008
Subscreva
Zero links
arquivos

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Feeds