Terça-feira, 25 de Março de 2008
Olha, olha os anti-americanos já chegaram à televisão nos States

O Daniel Oliveira responde
, ponto por ponto, ao artigo em que Pacheco Pereira se queixa de mais uma perseguição sofrida pela sua pessoa. Depois dos falsos blogues pornográficos, apenas criados para o destituírem do lugar cimeiro que merece na bloga lusa, Pacheco Pereiro é agora importunado pelo “delito de opinião [que] é ter estado a favor da invasão do Iraque e é particularmente agravado nos casos raríssimos em que se continua a estar a favor, esses então de reincidência patológica que justificam prisão e banimento.”

Pacheco Pereira recorre à preguiça intelectual que já conhecíamos do tempo da guerra, reduzindo todas as críticas ao falhanço da estratégia da administração Bush como um sintoma do anti-americanismo militante próprio do Bloco, "muitas vezes secundado pela voz de Mário Soares". Como se percebe, só mesmo um anti-americano primário é que não percebe a genialidade de uma estratégia que considera o Irão como parte do “eixo do mal”, lançando-se numa guerra para destituir o único regime com força para limitar a sua influência como potência regional. Mas não, Pacheco Pereira sabia que a guerra fazia sentido e que nunca foi por causa das armas de destruição em massa, nem da ligação de Saddam com a Al-Quaeda. Era tudo uma questão geopolítica para levar a estabilidade à região. Para além de estar na cara que essa estratégia foi mais um "sucesso" do legado de Bush, Pacheco Pereira oferece-nos uma exemplar confissão sobre o carácter instrumental da verdade e confiança assumem na sua visão da política, Não há dúvida, as lições do passado são mesmo as mais difícies de esquecer.

publicado por Pedro Sales às 20:06
link do post | comentar |

Comentários:
De José Manuel Faria a 25 de Março de 2008 às 21:35
Também tu, Pedro. Não ligues ao artista.


De Fernando Vasconcelos a 25 de Março de 2008 às 21:54
Acho que a resposta está dada ... o que me fez mais confusão em todo o argumento foi logo o inicio em que defendia que as verdadeiras razões não eram as que foram comunicadas. E que se sabia isso. Não vos parece que isso só por isso é o mais grave de tudo ???? Pessoalmente quando se admite que uma administração minta para manipular a opinião pública e leva-la a concordar com seja o que fôr é muito grave. Aliás acho que não há delito mais grave ... mas isso sou eu. Provavelmente estou a ver isto num espaço-temporal errado e talvez devesse ver o filme do fim para o principio.


De carlosbarbosaoli a 25 de Março de 2008 às 22:45
Sinceramente, não percebo porque é que continuam a reagir ao que Peixeiro Pereira diz.
É dar-lhe uma importância que o homem já não tem, é manter vivo um nado-morto que se deve masturbar (intelectulamente, entenda-se...)enquanto escreve ou lê as críticas que lh fazem.É esse prazer que o mantém vivo. No dia em que swe desblogarem do Abrupto , PP reduz-se à insignificância da origem: a do epitáfio post mortem


De BS a 27 de Março de 2008 às 18:51
Even though I can read a lot of things written in Portuguese, I still have to use the translate-this-page feature. I'm not sure I understood all of this but I am amazed at the Portuguese interest in American politics, Bush and Iraq.

I read the other site and came away very confused.

Obama had better become President because the other two could and will probably be worse than Bush, if you can imagine such a thing.


Comentar post

Zero TV
ZERO DE CONDUTA
Filipe Calvão

José Neves

Pedro Sales

Vasco Carvalho


zeroconduta [a] gmail.com
Indecisão 2008
Subscreva
Zero links
arquivos

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Feeds