Comentários:
De Paulo Mouta a 9 de Março de 2008 às 02:05
Não percebo a intenção deste post ...

No entanto tenho de relembrar (para os que viveram a época) ou dar a conhecer (aos que felizmente ainda são demasiado jovens para terem vivido o auge do rock progressivo) que os Tantra, mesmo com a presença do extraordinário instrumentista chamado Armando Gama, foram de longe a melhor banda portuguesa de sempre, e também a que teve uma maior e melhor projecção internacional no universo específico do rock progressivo. O álbum (hoje já nem sequer existe bem este conceito) genial que foi o "Holocausto" foi, sem sombra de dúvidas o que de melhor alguma vez se produziu neste país a nível musical.

Deve dar-se aos ouvintes a mesma possibilidade que se dá aos manifestantes, a de pensarem pelas suas próprias cabeças. Estes trabalhos estão publicados e podem ser adquiridos ou mesmo ( que me perdoem os músicos mas tem de ser ) sacados da internet. Não custa ouvir do princípio ao fim e depois emitir uma opinião. De resto os Tantra não foram os únicos no panorama do rock progressivo em Portugal e infelizmente não foram os únicos que produziram depois músicos que vieram a desviar-se para o pior dos caminhos festivaleiros e pirosos da música nacional. O mesmo aconteceu com o José Cid do qual se devem ouvir sem preconceito os trabalhos ao serviço do Quarteto 1111 e também o fabuloso álbum editado em seu nome com o título "10000 anos entre Vénus e Marte".

Num país que hoje promove à categoria de músicos e de música lixo com os Da Weasel ou Buraka Som SIstema (é assim?), aí sim, se achamos que há problemas é porque ainda não vimos nada... cotonetes são sempre bem vindos...


De bloom a 9 de Março de 2008 às 09:47
Estes jovens sabem pouco... grande Manuel Cardoso e grande som!


De RJ a 9 de Março de 2008 às 17:49
O Progressivo sofreu um bocado com o Punk e com o Pop-rock foleiro dos anos 80. Desde meados dos anos 90 que renasceu, muito associado a bandas de metal que incorporaram na sua sonoridade elementos progressivos, desde a tecnicidade do jazz a sintetizadores e aos concept-albuns.

Uma boa parte dos novos fãs de progressivo (entre os 20 e os 30 anos) estão ligados ao metal de certa maneira (onde eu me insiro).

Basta ir ao Progarchives.com e clicar na categoria "Progressive Metal" (e ver por exemplo Opeth, Atheist, Ayreon, Dream Theater, Therion, etc...)


De Paulo Mouta a 10 de Março de 2008 às 02:51
Exactamente, muito embora o Rock Progressivo não esteja confinado hoje ao Metal Progressivo, muito pelo contrário. Através da internet renasceu o movimento que leva mesmo à criação de uma associação e à realização de alguns eventos conhecidos internacionalmente, muito embora não tanto a nível nacional, como o GAR (Gouveia Art Rock). É um festival que tem trazido grandes nomes internacionais do género. E este ano não vai ser excepção. Aliás, promete mesmo ter o melhor cartaz de sempre. Ver informação em http :/ www.gaudela.net gar .



De RJ a 10 de Março de 2008 às 20:36
Eu queria ir ver os Van der Graaf Generator e já não há bilhetes! :(

O ano passado não deu para ir lá mas ainda consegui ver o Robert Fripp e a League of crafty guitarmen em Coimbra.

(estive a dois metros de uma lenda do rock, pena ter-me esquecido dos meus álbuns de king crimson para ele assinar)


Comentar post