Comentários:
De Pedro Fontela a 25 de Fevereiro de 2008 às 16:08
Não sei se consideraram a hipótese de eles não terem gerado mais casos relacionados com a corrupção que o normal mas estarem mesmo pouco habituados a fazer as coisas e por isso não saberem tapar os podres… os outros se calhar apenas dominam melhor o funcionamento da máquina… ou isso ou então a fome era tanta que perderam as estribeiras…


De Pedro Sales a 25 de Fevereiro de 2008 às 17:15
Caro Pedro Fontela,

Nem de propóstio, ainda ontem comentava isso com outra pessoa.


De Manuel Leão. a 25 de Fevereiro de 2008 às 23:57
Vale tudo!

Mas fiquem tranquilos. Isto é mais um caso para o Arquivador-mor do Reino!


De José Luiz Sarmento a 26 de Fevereiro de 2008 às 12:44
Parece que se estão a definir dois campos na discussão política da corrupção. De um lado estão aqueles, como João Cravinho, que querem adequar a lei ao fenómeno social da corrupção de modo a poder conter práticas claramente abusivas mas não ilegais. Do outro lado estão os que querem restringir a luta contra a corrupção à sua vertente policial, sem extravasar dum enquadramento legal que se quer o mais permissivo possível. Deste lado estão as figuras mais destacadas do PP, mas convém não esquecer que também estão, embora com menos alarde mediático, as segundas linhas do PSD e do PS.


De Patricia a 26 de Fevereiro de 2008 às 20:37
O assunto apesar de o ministro ser do PP passou-se com dois 1ºministros do PSD,Durão Barroso apalavrou e Santana Lopes passou a papel.Estes dois últimos andam muito caladinhos,mas é bom que o seu papel não seja esquecido


Comentar post