Quinta-feira, 11 de Outubro de 2007
Catalina abriu a Pestana
Catalina Pestana descobriu, quatro meses depois de deixar a provedoria da Casa Pia, que tudo indica que as crianças da instituição continuem a ser abusadas sexualmente. É o sintoma Pedro Strech, o pedopsiquiatria que acompanhou estes jovens durante anos, e que só descobriu a dimensão dos traumas que afectavam e molestavam psicologicamente as crianças depois do assunto chegar aos jornais e televisões. Catalina Pestana esteve anos e anos na Casa Pia sem se conhecer uma denúncia sua sobre os eventuais abusos sexuais praticados na instituição. Quando o processo atingiu os píncaros mediáticos, e se tornou um caso inegavelmente político, andou meses a dizer que só se preocupava com os "seus meninos", jogando com as emoções colectivas para intervir numa das maiores campanha de manipulação política e mediática que o país conheceu nos últimos anos. Agora, que deixou a Casa Pia, aparece novamente a falar nos abusos sexuais e a acusar quem nem chegou a ir a julgamento. Se não é pelas crianças, por quem pia Catalina?

publicado por Pedro Sales às 14:27
link do post | comentar |

Comentários:
De ironicidade a 5 de Novembro de 2007 às 21:16
Eu gostei mais da comparação com "Chuckie".


De paper-life a 22 de Outubro de 2007 às 11:15
... e se ela só pia por "piar"???


De max a 12 de Outubro de 2007 às 02:38
"O caso Casa Pia é o caso Dreyfus português"

Ora aqui está uma comparação interessante!!!


De Paulo Mouta a 12 de Outubro de 2007 às 01:24
Concordo inteiramente com a análise do Pedro Sales. Esta mulher que me faz lembrar o boneco do filme "Chuckie" é a face de algo que nunca iremos descobrir. Pena é que a Casa Pia, instituição de grande valia, saia prejudicada na sua imagem. Pior do que a imagem da Casa Pia é a enorme pressão que todas as crianças que continuam a ser educadas naquela instituição têm pelo simples facto de toda esta história ter sido contada desta forma. Não coloco em causa que existam fenómenos desse género, mesmo até dentro dessa instituição. Não podemos é transformar isto tudo no circo mediático em que se tornou para finalizar com a conclusão de que não se pode chegar a conclusões. E esta senhora é uma das tristes figuras desta história.


De Anónimo a 12 de Outubro de 2007 às 00:30
O caso Casa Pia é o caso Dreyfus português. Os seus contornos são tão sinuosos como os do caso McCann. Ninguém minimamente lúcido e informado acredita na autenticidade do espectáculo que há anos é servido às massas e cuja montagem envergonharia o encenador menos capaz. Que interesses se movimentam por detrás da fachada da protecção aos "meninos" (lêem-se diariamente nos jornais notícias de rapazes de dez anos a assaltar, roubar e matar, que ricos meninos) e quem os move???

Para gáudio da comunicação social, Catalina Pestana continua a alimentar o folhetim, como se não bastasse a sua contribuição notória para o desprestígio da instituição que Pina Manique fundou, que tantos serviços presta, há séculos, à juventude e donde sairam homens notáveis.

Na sua sanha persecutória, Catalina salpica de lama todos os actuais e antigos alunos da Casa Pia e fá-lo com toda a impunidade.

O senhor presidente da República, que talvez ande distraído, afirmou que se encontrará com o procurador-geral da República para que as investigações cheguem até ao fim. Será, então, altura de começar a investigar Catalina Pestana e o seu bando.


Comentar post

Zero TV
ZERO DE CONDUTA
Filipe Calvão

José Neves

Pedro Sales

Vasco Carvalho


zeroconduta [a] gmail.com
Indecisão 2008
Subscreva
Zero links
arquivos

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Feeds