Sexta-feira, 22 de Junho de 2007
E a etimologia de disparate?
O João Távora não concorda com o casamento de pessoas do mesmo sexo. E não concorda porque considera que se trata de uma imposição jacobina que vai contra a ordem natural das coisas. Não faz parte da tradição de família e não faz parte da tradição linguística. "A palavra "casamento" que eu saiba refere-se a "casal". Casal, pela etimologia da palavra significa a união de um homem e uma mulher", diz.

O João Távora, reconheço, tem uma grande vantagem sobre mim que é saber "muito bem o que é uma família". Eu não sei, e não sei porque a família não é um conceito ahistórico e imutável no tempo. Basta pensarmos nas alterações provocadas na vida das famílias pela brutal diminuição da natalidade ou que só muito recentemente é que o afecto passou a determinar o casamento.

Não sei o que é a família tradicional, nem acredito na existência de um modelo de família. Só sei que a minha não tem nada a ver com aquelas que o Sol -numa rubrica sugestivamente intitulada "famílias numerosas" - nos tenta convencer, todas as semanas, da alegria imensa que é viver com uma chusma de filhos numa vivenda de 10 assoalhadas com vista para o rio Tejo, Douro ou Mondego.

Etimologicamente casal remete para um homem e uma mulher, nisso o João Távora tem razão. Mas, e daí? Que razão acrescida é que isso confere a quem se opõe ao casamento de duas pessoas do mesmo sexo? A etimologia estuda apenas a origem das palavras, não a lei eterna sobre o seu significado.

A língua existe para ser alterada e apropriada pelo uso que lhe damos. Os exemplos dessa alteração no português são quase tantos como os "jacobinos" que para aí andam a abastardar a língua e a família. A etimologia de "amante" refere "aquele que ama". Acreditará o João que é essa a utilização recorrente que lhe damos nos nossos dias? E "vilão", alguém o usa contemporaneamente para falar dos habitantes das vilas? E criado, há quanto tempo é que deixou de ser aquele que, não sendo o filho original de uma determinada mulher, por ela era criado como se fosse?

Podíamos estar horas nisto, mas acho que já deu para perceber que a etimologia das palavras pode ser um assunto muito interessante, mas é um conceito muito pouco operativo para tomar decisões sobre o regime jurídico do casamento ou qualquer assunto dos nossos dias.

É que, sendo consequente, e levando a sua linha argumentativa até ao fim, ainda encontraremos o João Távora a defender necessidade do casamento envolver um dote ou o carácter acessório do afecto. Sempre se colocava um ponto final às "confusões e demais relativismos" que os jacobinos teimam em promover.

publicado por Pedro Sales às 00:27
link do post | comentar |

Comentários:
De Anónimo a 25 de Junho de 2007 às 22:05
O mundo está perdido. Definitivamente perdido. Homens a "comer" outros homens! Mulheres a "comerem" outras mulheres! Que mais será preciso para que surja o dilúvio do planeta terra e arrasar de vez esta decadência do ser humano?
Aberrações e abortos da natureza, gente sem valores nem principios, autênticos fracassos.


De Carlos Roberto Martins de Souza a 16 de Junho de 2008 às 01:51
Parece que o seu dicionário é diferente do meu. Veja só as definições que encontrei:

Casal s. m. usado fidedigna e ortodoxalmente (portanto, não colide com os mais nobres e respeitáveis dicionários nacionais [onde ramifica-se a oficial estrutura linguística de uma nação]) nos significados abaixo:

1) par composto de macho e fêmea (homem e mulher) unidos por casamento; o termo atualmente continua restrito a pares heterossexuais (vide dicionários de boa procedência).

2) um casal de filhos (de sexo diferente);

3) um casal de de animais de estimação (de sexo oposto);

4) pequeno povoado;

5) lugarejo;

6) granja;

7) herdade;

8) conjunto das propriedades de uma família;

9) conjunto de pequenas propriedades rústicas;

10) par composto de macho e fêmea;

11)... Derivação: por extensão de sentido:
11.1) Duas coisas iguais; par, parelha (Nota: COISAS não significa: PESSOAS)



De Igor a 24 de Junho de 2007 às 20:16
"Porque te haveria de incomodar?"

Recalcamentos sexuais.


De /me a 24 de Junho de 2007 às 18:32
Caro anónimo, quanto à adjectivação de loucos e depravados, fala por ti.

E cadê a tua argumentação? Eu acho normal, natural, lógico e racional uma pessoa amar outra independentemente dos sexos das pessoas em questão.

Já acho bem menos lógico e racional que isso te incomode. Porque te haveria de incomodar?


De Anónimo a 24 de Junho de 2007 às 15:40
Valha-os Deus! Os argumentos que eles esgrimem para justificar as aberrações da natureza que são. Um homem acasalar com outro homem ou uma mulher acasal com outra mulher, acham isso normal, natural, lógico e racional?
Se acham, então sou eu e outros como eu, heterossexuais, que estamos errados. É possível que sim. Presentemente tudo é possível neste mundo de loucos e depravados.


De Igor a 24 de Junho de 2007 às 12:16
Eu gostaria de perguntar ao autor do post Casamentos de conveniência (no qual se afirma que A palavra “casamento” que eu saiba refere-se a “casal”. Casal, pela etimologia da palavra significa a união de um homem e uma mulher, mesmo sem um "rancho de filhos") se já leu algum dicionário e se sabe o significado da palavra etimologia.

"etimologia do Lat. etymologia"

Assim, vamos ver a etimologia da palavra "casal"? Aí vamos nós.
"casal de casas."

Ficámos a saber que casal vem de "casa". Brilhante, não é? Então vamos ver a etimologia da palavra "casa".
"casa do Lat. casa, choupanas. f."

E com isto concluímos que etimologicamente, "casal" vem de "casa", que por sua vez vem do equivalente latino para "choupana". Culturalmente, poderá significar muitas coisas - em boa verdade a característica própria da cultura é o seu carácter construído. Desta forma, não vem mal nenhum ao mundo em dizer que há um "casal" homossexual, especialmente se coabitarem - aliás, "etimologicamente" e dado que o autor tanto parece gostar da etimologia, apesar de não saber o que ela significa - é mais apropriado falar de "casal" homossexual no caso de duas pessoas que, sendo do mesmo sexo e mantendo relação afectiva, habitem a mesma casa, que falar de "casal" no caso de um par de namorados heterossexuais que não vivam em conjunto, dado que não construíram "casa" comum.

No entanto e porque eu, mesmo sabendo o significado da palavra "etimologia", sou bastante aberto e tolerante, emprego livremente a palavra casal para designar indiscriminadamente pares homo ou heterossexuais, habitanto ou não em conjunto.


De /me a 23 de Junho de 2007 às 21:41
M. Trigueiros, saber história não faz mesmo mal a ninguém. O conceito de casamento já sofreu tantas (r)evoluções...

E em que é que o casamento homossexual prejudica o casamento heterossexual? Antes o dignifica.

Viva a sua vida e deixe os outros viver as deles.


De M.Trigueiros a 23 de Junho de 2007 às 18:38
Saber História, não faz mal a ninguém...

Deixemo-nos de balelas e parvoíces! Casamento é entre homem e mulher! O resto... são relações aberrantes e anti-naturais... Chamem-lhe o que quiserem... mas casamento, não.

Perscrute-se a evolução da Humanidade ao longo dos séculos, e, depois, diga-se onde estaria hoje o mundo se não fôra o respeito pelo casamento, se não fôra o equilíbrio social que ele forçosamente dá… É evidente que há imperfeições, há excessos, há sofrimento, como em tudo o que é humano…

Já se viu o desvario que seria a sociedade e o mundo se não houvesse um compromisso sério e responsável entre um homem e uma mulher que se amam, querem viver juntos e constituir Família, que garante a base e os alicerces da comunidade?

Se não houvera respeito e assunção de responsabilidades entre homem e mulher, que geram seres humanos, que se comprometem a educá-los; se não houvera estabilidade nessa Família, assim constituída...que sociedade teríamos nós…?!

Como existiriam hoje os que agora defendem e propugnam os "casamentos" homossexuais...?!!!


De rui tavares a 22 de Junho de 2007 às 20:37
absurdo. casamento não vem de casal. casamento E casal vêm de casa.

e lá se foi uma bela teoria por água abaixo.


De Ricardo a 22 de Junho de 2007 às 16:29
Casamento é formar casal. Casal é de casa, palavra que em latim significa barraca.
Evoluímos ou estagnámos?


De Bic Laranja a 22 de Junho de 2007 às 14:33
A semântica tem destas coisas. Uma bebida sem álcool com sabor a pêssego também pode dizer cerveja. Quanto a sê-lo...
Cumpts.


Comentar post

Zero TV
ZERO DE CONDUTA
Filipe Calvão

José Neves

Pedro Sales

Vasco Carvalho


zeroconduta [a] gmail.com
Indecisão 2008
Subscreva
Zero links
arquivos

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Feeds