Quarta-feira, 9 de Janeiro de 2008
É só dar tempo ao tempo.
Já está a tomar forma o coro de vozes a defender nos jornais e na televisão a decisão governamental de não referendar o tratado de Lisboa, apesar de ser uma promessa que consta no programa de Governo e ter sido a posição assumida pelo actual primeiro-ministro na campanha eleitoral. Cá estaremos para ver quantos dias vão passar até que, a propósito de um qualquer episódio, as mesmas autorizadas vozes apareçam nos jornais e na televisão a referir o crescente afastamento entre a população e o sistema político, a falta de confiança nos partidos ou a reduzida participação eleitoral. Como se sabe o incumprimento de promessas não tem nada a ver com o descrédito da política e é um produto do acaso.

publicado por Pedro Sales às 04:08
link do post | comentar |

Comentários:
De Anónimo a 10 de Janeiro de 2008 às 16:12
Não será por quebrar esta promessa que Sócrates vai descer nas sondagens.Afinal para a grande maioria da população a UE é um lugar de onde vem dinheiro e pouco mais.Quanto ás outras que mexem no bolso e na vida dos cidadãos que foram quebradas,essas sim,ele não se vai safar tão bem


De mariano a 10 de Janeiro de 2008 às 12:37
Apenas um aparte, os media controlam a forma de (des)informar.
É triste que neste país tenhamos que recorrer à blogosfera para encontrar informação que valha a pena. Estamos entregues aos bichos, mas isto está para acabar e mais o povão vai encher de novo os olhos com areia quando forem as eleições para o ano. Acho que os camiões já começarama a circular no deserto para uma grande encomenda de areia por parte do PSD para colocar nos olhos dos portugueses.
Isto ainda devia estar pior.


De Paulo Mouta a 9 de Janeiro de 2008 às 22:46
Caro Pedro, quando os portugueses elegerem este e outros governos foi com a plena consciência de que nem os programas eleitorais nem os próprios programas de governo eram para cumprir. As alterações políticas são actualizadas ao dia. O que hoje é verdade amanhã é mentira. O que hoje é um tipo de tratado amanhã passa a ser outro mesmo que o conteúdo seja parecido. E pergunto eu quantos deputados da nação já leram o texto desse mesmo tratado? E quantos portugueses? A bem da verdade nem o parlamento nem a população através de referendo têm a capacidade para votar nesta matéria. COmo disse o PM mais de 90% dos deputados é pelo sim ao tratado independentemente de lhe conhecer a cor das letras. E prova disso é o próprio debate onde ninguém se dignou a especificar (1º) em que é que este tratado é igual ou diferente ao constitucional que foi colocado na gaveta, e (2º) quais as questões concretas que o tornam um bom ou mau tratado. Ninguém falou de nada em concreto, acredito eu, porque não o saberiam fazer.
A população não se afasta da política. QUem se afasta é a parte da população que se está nas tintas porque a isso é levada por estas soluções enlatadas e servidas já prontas. Esta é a melhor formula para estarem sempre os mesmos nos mesmos lugares. E haverá outra?


De Comissão da Petição a 9 de Janeiro de 2008 às 18:36
A propósito deste mesmo assunto sugiro-lhe uma visita a um blog que trata a gestão do mar no âmbito do Tratado de Lisboa: www.mareotratadodelisboa.blogspot.com
Com os melhroes cumprimentos


Comentar post

Zero TV
ZERO DE CONDUTA
Filipe Calvão

José Neves

Pedro Sales

Vasco Carvalho


zeroconduta [a] gmail.com
Indecisão 2008
Subscreva
Zero links
arquivos

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Feeds