Comentários:
De Anónimo a 26 de Outubro de 2007 às 18:33
Em todos estes comentários o que é assustador é pensar que existem pessoas muito preocupadas com o aumento da taxa de desemprego de 1,2% e esquecerem que pertencemos a uma Europa de 27 países e a uma globalização inconcebível por via da falta de rigor e respeito pela introdução de regras laborais identicas ou o mais aproximado possível para todos.
Querem convencerem-me que a China; a India e paises africanos, para não citar muitos mais, estão em igualdade de circunstância com a Europa em política laboral! Ora vão, viajar!


De busilis a 19 de Outubro de 2007 às 20:30
No minimo sofre de dupla personalidade.


De Pedro Sales a 19 de Outubro de 2007 às 16:21
Real,

Não sabia que as críticas de Sócrates ao Governo Sócrates te causavam tanta azia. Onde é que está a "falta de seriedade". Só usei as palavras do actual PM. Ou a taxa de desemprego só é um critério da análise a uma "governação falhada" quando é a direita que está no poder?

Demagógico é dizer que não vejo diferença entre o PS e o PSD de Santana e Menezes. Basta ver como, mesmo estando na oposição, o PSD é a etiqueta com mais referências nesta chafarica.


De Sorriso Risonho a 19 de Outubro de 2007 às 11:24
O que é importante para o país é a bestialidade linguística do SPS esta madrugada em público ao virar-se para o Barroso: "Porreiro, pá!"


De Anónimo a 19 de Outubro de 2007 às 10:08
Post zero de conduta/Arrastão/BE/PCP/Verde Eufémeos/Portas/Louçã/Rosas/Jerónimo/Bernardino/Kim Jong Il/todos aqueles que à esquerda querem substituir o governo de Sócrates pelo governo de Santana Lopes porque é melhor a combater o desemprego.
A política totalmente sem substância, sem discussão e sem um pingo de seriedade de análise, sound bites apenas. E não é que não querem outra coisa...

Real


De Cfe a 18 de Outubro de 2007 às 21:33
É pode ser... mas cá há a emigração que esconde muito desemprego...


De Pedro Sales a 18 de Outubro de 2007 às 19:14
João,

A questão não é tanto se eu conheço as taxas espanholas, mas se José Sócrates conhecia quando estava na oposição. Desculpe lá, mas quem ouve "campaínhas de alarme" de "uma governação falhada" com 7,1% de desemprego, tem pouca moral para falar quando o desemprego está nos 8,3%.As palavras são dele, não são minhas.


De Nuno a 18 de Outubro de 2007 às 18:10
Trata-se da mais pura demagogia de Sócrates! As pessoas mais informadas não caem nestas afirmações populistas. Penso q para requalificar a mão de obra preparando-a qb será inevitável o crescimento das taxas de desemprego. Como relembra o leitor João, em Espanha já estiveram na ordem dos 20% e agora já está abaixo de Portugal!
No entanto se o actual PR, q esteve 12 anos em S Bento, tivesse feito um trabalho(q agora exije a Sócrates) q a maioria absoluta lhe permitia e tivesse apresentado um caminho e uma missão para o país, à semelhança do q foi feito na Irlanda agora a qualidade de vida seria superior!


De João a 18 de Outubro de 2007 às 14:46
E que tal pesquisarem a que níveis já esteve o desemprego em Espanha?

É que a ler os vossos comentários ao desemprego comparando-o com o de Espanha parece que então nos últimos 30 anos Portugal teve um clima económico mais favorável que o de Espanha...

Talvez para acabarmos de vez com o emprego desqualificado e à base de mão-de-obra barata teremos de passar um período em que o desemprego aumente. Se calhar se prestassem mais atenção ao que dizem os colegas do eixo maligno... espanha já esteve com um desemprego de 20%... números.


De || st3ve || a 18 de Outubro de 2007 às 14:23
Penso que toda a gente está descontente com o desemprego, claro que isso é péssimo, mas tambem nunca me deparei com tanta gente sem vontade de trabalhar, e por muito baixos que por vezes sejam os salários, muita gente fica acomodada a receber subsidios ou a gerir mal as receitas ao longo do mês como muitas familias que por exemplo preferem bons télemoveis a um cortar das despesas no lar para juntar algum $.


Comentar post