Quinta-feira, 20 de Setembro de 2007
Abrupto macht frei
Pacheco Pereira considera que “tudo na longa manutenção de prisão preventiva de Mário Machado é estranho e aponta para razões puramente políticas, o que é inadmissível numa democracia”, acrescentado que este bom homem “é acusado de incitar ao ódio racial, algo que em países genuinamente liberais não é crime nem sequer delito de opinião”.

Já aqui escrevi sobe o Código Processo Penal e a indignação sem sentido a propósito da libertação de não sei quantos presos preventivos. Mário Machado não deve ser tratado de forma distinta da que é reservada a todos os outros detidos e se excedeu o prazo máximo de prisão preventiva deve ser libertado. Mas não é isso o que faz Pacheco Pereira, misturando o que tem a obrigação de saber que não tem nada a ver com o caso, apenas para dizer que este homem é um preso político.

Em primeiro lugar não sei onde é que foi buscar a excepção nacional da criminalização do incitamento ao ódio racial. A negação do holocausto é crime na Alemanha, países como a Irlanda ou França têm legislação contra os crimes de ódio, incluindo a sua defesa. Delito de opinião, sim senhor, também dá para condenar e expulsar na liberal Inglaterra.

Depois, Pacheco Pereira tinha a obrigação de saber, e sabe, que o líder dos skinheads nacionais está longe de estar preso por “razões puramente políticas”. Foi acusado de 17 crimes, incluindo ameaça de morte. Uma advertência que é para levar a sério, atendendo a que este “preso político” já cumpriu pena pelo seu envolvimento no homicídio de Alcino Monteiro, cujo crime foi ter nascido com uma cor que Mário Machado e os seus amigos consideram impura. O ano passado, foi condenado a três anos de prisão, suspensa por um período de quatro anos, por extorsão, por dois crimes de sequestro dados como provados e pela posse ilegal de arma.

Para quem se indignou, até à medula, com a destruição de um pequeno campo de milho por um grupo de adolescentes tardios, escrevendo dezenas de posts sobre esse “atentado” ao Estado de direito, não deixa de ser curioso verificar esta abrupta conversão à causa deste “preso politico” que dá pelo nome de Mário Machado.

Mas nada disso importa a Pacheco Pereira, nem o detém na sua cruzada de equiparar os movimentos de esquerda aos energúmenos neonazis que suportam Mário Machado. Por muito condenável que seja, a destruição de um hectare de maçarocas de milho não tem nada a ver com terrorismo, da mesma forma que o caso de Mário Machado não tem nada a ver com perseguição política. Mesmo a manipulação e a má fé intelectual têm limites. Pacheco Pereira ultrapassou-os.

Vale a pena ler, os delitos de opinião de Mário Machado.

publicado por Pedro Sales às 18:41
link do post | comentar |

Comentários:
De Sebastião D. a 21 de Setembro de 2007 às 21:15
Alguém me diz onde é que o Pacheco Pereira defendeu as ideias deste homem?


De Rouxinol a 21 de Setembro de 2007 às 16:48
"Este é racista porque não gosta de negros e afirma-o. Por isso está preso."

Não, não é por isso que ele está preso. Existem partes do processo no Correio da manha (http://www.correiodamanha.pt/noticia.asp?id=258497&idselect=9&idCanal=9&p=200), mais o restante que não está deve ser suficiente para meter o verme em prisão efectiva.


De Fernanda Valente a 21 de Setembro de 2007 às 11:59
Uma achega ao tema, um artigo do "Correio da Manhã", cujo link é:

http://www.correiodamanha.pt/noticia.asp?id=258497&idselect=9&idCanal=9&p=200


De busilis a 21 de Setembro de 2007 às 10:19
O pacheco se fosse Homem entrava jà em greve de fome,pela libertaçao deste santo.Ou melhor ainda,ia para a assembleia,regava-se(por fora)com uma garrafa de brandy velho e imolava-se.Força pacheco,TU CONSEGUES.


De P. Lumumba a 21 de Setembro de 2007 às 09:56
Acho que exagerei um pouco com o "regra geral", favor substituir por "pra'tica comum"... :)


De P. Lumumba a 21 de Setembro de 2007 às 09:55
kruzes kanhoto...

estamos a falar de:
1- actos de violencia contra elementos de outra raca (por serem de outra raca)
2- organizacao de propaganda racista ou xeno'foba

Infelizmente, e' regra geral portugueses (pretos e brancos) manifestarem desprezo em relacao a outras racas. Ou nao se ouve falar por todo o lado em "monhes"? Ou nunca foste a um jogo de futebol e ouviste algue'm gritar ao teu lado "larga a bola 'o macaco!"? Isso e' o pao nosso de cada dia, e ningue'm vai ser punido por causa disso. Nao tentem misturar as coisas... o Ma'rio Machado nao esta' preso por nao gostar de pretos. Vai-te informar...


De Kruzes Kanhoto a 21 de Setembro de 2007 às 09:27
Este é racista porque não gosta de negros e afirma-o. Por isso está preso. No entanto alguns negros e ciganos (uma minoria é certo) afirmam publicamente o seu ódio aos brancos e não são punidos por isso...


De Anónimo a 21 de Setembro de 2007 às 01:56
Prendam mais carequinhas, hà muitos por ai à solta...Carecas prá choça já!!!


De busilis a 20 de Setembro de 2007 às 22:31
Pacheco,ès um porco imundo,quando queres vais até ao fundo...nao sei onde vais parar...


De samuel a 20 de Setembro de 2007 às 20:50
Vou participar na "co-produção".
Saludos.


Comentar post

Zero TV
ZERO DE CONDUTA
Filipe Calvão

José Neves

Pedro Sales

Vasco Carvalho


zeroconduta [a] gmail.com
Indecisão 2008
Subscreva
Zero links
arquivos

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Feeds