Comentários:
De A. Castanho a 25 de Outubro de 2007 às 17:16
Por pouco tempo, Pedro Sales?!!


E os que vierem a seguir (Portas/Nobre Guedes; Menezes/Santana), serão mais ao seu gosto???


Concordo com o seu Artigo, excepto com a última oração. Este o beco sem saída para o qual a Oposição de Esquerda teima desastrosamente em atascar-se.


De Santa Paciência a 22 de Outubro de 2007 às 14:47
correcção:...e por onde andaram as uniões sindicais do resto da europa? Não foram convidadas ou não quiseram cá pôr os pés?


De Santa Paiência a 22 de Outubro de 2007 às 14:45
...e por onde andaram as uniões sindicais do resto da europa? Não foram convidadas ou quiseram cá pôr os pés?


De Anónimo a 21 de Outubro de 2007 às 21:39
lino josé...se dúvidas houvesse sobre a natureza deste governo aqui estava o postal indicado!


De Pedro Sales a 21 de Outubro de 2007 às 19:47
Lino,

De acordo com os seus comentário, deduzo que também considere uma fraude as pressões que os grupos empresariais, comerciais, igreja e demais coorporações fazem junto do governo. Não dão tanto nas vistas, mas temo até que sejam mais eficazes.


De Paulo Mouta a 21 de Outubro de 2007 às 03:00
Caro Lino, nada contra. É evidente que tem de ser assim. O governo foi eleito para governar e é esse o seu papel não devendo ceder a pressões. De acordo. Contudo o governo foi eleito com um programa e está a realizar outro completamente diferente. E isso é pertinente pois se ele tivesse dito desde o início quais eram os seus planos e não tivesse mentido provavelmente não teria sido eleito, ou pelo menos da forma que foi. Ok, foram circunstâncias especiais. Mas nesse aspecto nada contra. Nas eleições é que vamos ver a real situação do contentamento ou descontentamento das pessoas em relação à prática deste governo. Mas mais uma vez concordo consigo não podem ser os sindicatos a mandar. E todos sabemos que isto não é efectivamente assim. O governo tem de governar porque foi eleito para tal. Quem não foram eleitas para governar foram as confederações patronais e no entanto elas, ao contrário dos sindicatos, condicionam e pressionam a governação.


De Lino José a 20 de Outubro de 2007 às 19:10
É assim : um sindicato ou uma federação de sindicatos têm todo o direito de fazer greves, organizar manifestações e até falar com os governos.

O que os governos não têm é de, obrigatóriamente, concordar com o que os sindicatos dizem, nem têm (nem devem !) mudar as suas orientações por via do números de manifestantes de uma manif, ou do nr de aderentes a uma greve. Já não estamos no PREC, e espero que o ciclo de governos fracos tenha acabado, de uma vez por todas.

Quem é mandatado pelo povo para governar são os governos não são os sindicatos, e aqueles não se podem submeter a estes.

Existem reformas urgentes para fazer, algumas delas duras, e que têm de ser feitas. A Espanha fê-las e está a colher os frutos disso mesmo.

E depois, é sabido, toda a gente vê, que o PCP manipula a CGTP. Ora, o PCP tem uma fracção ínfima dos votos. Seria uma verdadeira fraude que as pessoas dessem uma fracção ínfima de votos ao PCP para depois, no final, ser este a definir as politicas, por via das suas correias de transmissão, os sindicatos.

Portanto, o Sócrates tem toda a razão em pôr o Sr. Carvalho da Silva (e indirectamente o sr. Jerónimo de Sousa) nos seus respectivos galhos. E fazê-los notar, de forma clara, que quem governa é ele e os seu governo.

É isso que eu espero de um governo, quando me dou ao trabalho de ir votar.


De Floyd a 20 de Outubro de 2007 às 04:01
O Carvalho da Silva não é lacaio de nenhum partido. E mesmo sendo militante do PCP muitas vezes esteve em desacordo com o seu partido. Mas mesmo que assim não fosse ele é representante de uma instituição que merece respeito. Está de certa forma desajustado da realidade actual? Certamente. O movimento sindical hoje não é um poço de virtudes. A CGTP está demasiado ligada ao PCP. Contudo não representa o PCP. Na CGTP estão muitos trabalhadores de outras origens partidárias ou mesmo sem qualquer vínculo ideológico. Ignorar e isolar esta organização pode ser uma atitude muito pouco democrática mas infelizmente normal nas presentes circunstâncias. Sócrates está sedento de resultados e não tem muita margem de manobra. Só me pergunto é, se todos dizem que o comunismo morreu, porque raio têm tanto medo dos comunistas. Não me consta que os mortos possam atrapalhar o trabalho dos vivos...


De Lino José a 19 de Outubro de 2007 às 22:37
Há muito que esse palhaço lacaio do PCP, o Carvalho da Silva, andava a precisar de uma lição. E se o Sócrates lha deu, é sinal de que votei bem, e vou tornar a votar nele.

Esse tipo é um demagogo ao serviço do PCP e das quadrilhas corporativas dos FPs.

E depois tem a mania de que manda nos governos, que os intimida e os demite com manifs de carneiros, e alguém tem de o pôr no lugar.

Parabéns Sócrates !


De busilis a 19 de Outubro de 2007 às 20:14
A tactica da "negaçao",utilizada por este governo,esgotou-se.


Comentar post