Quinta-feira, 20 de Setembro de 2007
notícias das internetes

Como eu gosto destas coisas: a MediaDefender, uma empresa contratada por estúdios de cinema americanos para vigiar e punir a distribuição de conteúdos em circuitos P2P, foi caçada por piratas internáuticos (notícia na Wired). Esta empresa dedicava-se a lançar produtos fantasma nas redes P2P, tendo sido alvo de ataques por planear lançar um sítio falso (miivi.com, já não em linha), dedicado a apanhar quem fosse tentado a descarregar conteúdos ilegais. Aos "MediaDefender defenders", por furar o esquema de segurança dos polícias da net, protegendo-nos de quem não olha a meios para travar a pirataria ilegal, clap clap.

Por Portugal, para "media defender" basta-nos a ASAE. É tudo muito simples: se há tráfico ilegal de conteúdos, feche-se os canais por onde são distribuídos. Aqui há 2 meses, a polícia dos bons costumes internáuticos decidiu encerrar alguns dos mais populares sítios de partilha de ficheiros em Portugal (BTuga, ZeTuga e ZeMula). Os que ficaram para trás por desatenção (a mula da cooperativa, por exemplo) decidiu fechar as portas não fosse, sei lá, ter os seus computadores confiscados ou que arcar com a defesa em tribunal.

O problema não está só em atirar a "net portuguesa" para a irrelevância (ou alguém julga que quem quer descarregar conteúdos ilegais o vai deixar de fazer?). É mesmo a estupidez de se achar que toda a rede P2P é maléfica por natureza. Pois, pasme-se, a plataforma de televisão do futuro será, surpresa!, distribuída por redes P2P (como o Joost, dos criadores do skype). E por isto as notícias de que a Netcabo anda a cortar no tráfego P2P (via), eufemisticamente chamado "traffic shaping", são tão assustadoras.

Não se arranjam por aí uns Portuguese man-of-war capazes de dar umas picadelas na netcabo? Tempos houve em que os navegadores portugueses...

Aqui no ZdC já se escreveu sobre isto:
A indústria mais estúpida do mundo
Há bits e biiiiiiiiiiits

Sobre este assunto:
Save the internet
Google sobre Net neutrality
P2P na wikipedia

Apoia e divulga:
O BTugal tem uma campanha de angariação de fundos em curso para ajudar a pagar a defesa em tribunal (315 euros até agora, é pouco...).
Freetuga pela liberdade da internet em Portugal.

publicado por Filipe Calvão às 08:49
link do post | comentar |

Comentários:
De Rui Carlos Gonçalves a 23 de Setembro de 2007 às 10:15
"Rui, nunca usei o Btuga, não conheço quem geria aquilo e acredito no que dizes. Mas não merece ainda assim uma defesa de jeito?"

Não percebi muito bem a sua questão, mas alguém que em vez de tentar tornar o conteúdos acessíveis a todos, faz com que seja ele a ganhar com isso em vez dos autores dos conteúdo, não me parece que mereça muita defesa (ou merece tanta defesa como a empresas de distribuição de conteúdos)... E em vez de incentivar a divulgação da campanha de angariação de fundos do BTuga, podia dizer ao MM para usar o dinheiro que ganhou com isto!


De Paulo Mouta a 21 de Setembro de 2007 às 23:12
Não é nenhum sistema P2P em concreto mas sim o proóprio conceito que deve ser defendido. Além disso, não acredito que exista uma única pessoa à face deste planeta que nunca tenha pirateado seja o que for. Era interessante lançar o desafio para que fossem investigadas as casas dos senhores da ASAE ou mesmo da ASSOFT. Não há ninguém que nunca tenha copiado um CD ou DVD, fotocopiado ilegalmente um livro ou revista, sacado uns ficheiros mp3 ou filmes da net. E é impossível obter produtos artisticos por forma exclusivamente legal quando os rendimentos são ao nível do que conhecemos em Portugal. Está no interesse dos próprios artistas cortarem os laços que os prendem à indústria parasitária editorial e principalmente ao falso moralismo e legalismo das novas polícias de costumes fascizantes. A edição de autor e a livre distribuição (para quem por ela optar) são as melhores formas de existir (e resistir)como cultura nos dias de hoje longe de toda esta escumalha.


De FC a 20 de Setembro de 2007 às 18:33
Rui, nunca usei o Btuga, não conheço quem geria aquilo e acredito no que dizes. Mas não merece ainda assim uma defesa de jeito?


De Rui Carlos Gonçalves a 20 de Setembro de 2007 às 10:53
Defender o P2P é uma coisa, agora defender o BTuga?
O gajo que estava à frente daquilo andava a ganhar dinheiro à custa da partilha de conteúdos, o que me parece que vai contra o espírito do P2P (razão pela qual também não se deve misturar a Mula da Cooperativa com o BTuga).


Comentar post

Zero TV
ZERO DE CONDUTA
Filipe Calvão

José Neves

Pedro Sales

Vasco Carvalho


zeroconduta [a] gmail.com
Indecisão 2008
Subscreva
Zero links
arquivos

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Feeds