Quinta-feira, 1 de Novembro de 2007
"É um produto fraudado? É, mas até o fraudado tem a sua qualidade"
Várias companhias brasileiras, para esconder a má qualidade do leite e aumentarem a margem de lucro, juntavam soro, água oxigenada e soda cáustica ao lacticínio. Isso mesmo, água oxigenada e soda cáustica. Com a mistura, poupavam 10% de leite e, segundo os especialistas, a fraude era impossível de detectar sem o recurso a testes de laboratório. Sabor, textura e aroma era tudo igual. Os nutrientes, claro, é que não estavam lá. Como tudo no Brasil, o esquema funcionava em grande, num esquema de corrupção que envolvia as empresas, políticos e fiscais que deveriam avaliar a qualidade do leite.

Tavez conhecendo o caso de Gomes da Silva - o ministro da Agricultura de Guterres que convocou uma conferência de imprensa para comer mioleira de vaca -, um dos deputados federais chamou ontem os jornalistas para "dar um recado" aos brasileiros e beber um copo de leite. "Sou contra a fraude, mas sou a favor do que está aí, o leite possível. Querer um leite de qualidade a curtíssimo prazo é a mesma coisa que querer acabar com o analfabetismo no Brasil. É um produto fraudado? É, mas até o fraudado tem a sua qualidade", disse Piau. Está visto, a realpolitik chegou ao leite.

O deputado em causa recebeu, na última campanha eleitoral, 40 mil euros da cooperativa proprietária de uma das marcas de leite envolvidas no escândalo.
Etiquetas:

publicado por Pedro Sales às 13:47
link do post | comentar |

Comentários:
De Alexandre Lagoa a 5 de Novembro de 2007 às 12:42
Olhe! Antes que o João Botelho (ou alguém que se encarregue de despojar o dito da sua "visão artística") se chegue à frente, registe a patente e faça um filme com isso!

Até dou uma sugestão de título:

"Muuuuuuuu-rupção"

Vê-se bem o sangue português nos brasileiros! Coitados...


De Nelson Peralta a 2 de Novembro de 2007 às 14:42
A história da urina é verdade. Os proprietários das muitas ordenhas que existiam no país misturavam urina ao leite.

O produtor pagava ao leite consoante a sua qualidade que era medida pela quantidade de proteína. Ora, na altura o equipamento existem só media a proteína total e não diferenciava proteína orgânica de inorgânica.

Portanto a proteína inorgânica "aumentava" a qualidade do leite e o preço pelo qual era vendido ao produtor.


De S.V. a 2 de Novembro de 2007 às 09:19
Infelizmente parece que cada vez mais é preciso algumas pessoas terem uma arma carregada e pronta a disparar apontada à cabeça por um qualquer extremista para perceberem que o dinheiro, em última análise, não lhes vale de nada.


De Kruzes Kanhoto a 1 de Novembro de 2007 às 23:37
Filho de uma grande vaca!


De samuel a 1 de Novembro de 2007 às 16:03
São os políticos que estão aí! Os possíveis, lá como cá.
No fundo, bem no fundo, também têm a "sua qualidade".


De ironicidade a 1 de Novembro de 2007 às 15:41
Os mais velhos contam que no antigamente os leiteirios adicionavam urina ao leite. Devia ser mais inócuo. Digo eu...


Comentar post

Zero TV
ZERO DE CONDUTA
Filipe Calvão

José Neves

Pedro Sales

Vasco Carvalho


zeroconduta [a] gmail.com
Indecisão 2008
Subscreva
Zero links
arquivos

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Feeds