Quarta-feira, 19 de Dezembro de 2007
Bons velhos tempos

A direita blogosférica está exultante com os "sólidos" "fundamentos teóricos" da crítica da Juventude Popular à existência de um salário mínimo nacional. É uma restrição à liberdade contratual entre empresas e funcionários, dizem-nos. Pois é. A propósito, vale a pena lembrar este filme pouco conhecido sobre as relações laborais totalmente livres.

PS: Como se vem tornando habitual, as respostas mais sólidas a este disparate podem ser lidas nos ladrões de bicicletas, aqui, aqui e aqui.

publicado por Pedro Sales às 18:26
link do post | comentar |

Comentários:
De Paulo Mouta a 22 de Dezembro de 2007 às 02:04
É óbvio que existem sólidos fundamentos teóricos. Mais algo em que as empresas poderiam competir entre si para vermos qual a que consegue pagar pior.

Esta solução liberal é a mesma que torna tão apetitoso o facto de muitos preferirem o desemprego ao emprego, e o subsídio ao salário. Ao permitirmos a livre contratação inclusivamente não restringindo por um mínimo a questão salarial estamos justamente a desincentivar o trabalho e a imputar as consequências disso ao estado que tem de sustentar as vítimas deste disparate liberal.

E depois estes mesmos senhores vêm anunciar que a segurança social está falida a curto prazo. A mim parece-me um ciclo vicioso sempre a favorecer os mesmos e cujas vítimas são também sempre os mesmos, ou seja, os outros...


Comentar post

Zero TV
ZERO DE CONDUTA
Filipe Calvão

José Neves

Pedro Sales

Vasco Carvalho


zeroconduta [a] gmail.com
Indecisão 2008
Subscreva
Zero links
arquivos

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Feeds