Comentários:
De PAULO MOUTA a 22 de Agosto de 2007 às 04:05
Mais um excelente texto. Concordo em absoluto. Deixo apenas uma pequena ideia para reflexão. Em relação ao IVA aplicado sobre produtos culturais seria efectivamente da mais elementar justiça que os discos benificiassem da taxa reduzida desse imposto. Contudo fico algo incomodado com o facto de um disco do Tony Carreira ou do Marante ou outros quaisquer canastrões sejam considerados como produtos culturais. Por muito que me custe creio mesmo que não é possível estabelecer qualquer diferenciação sob pena de podermos cair numa discussão perigosa, mas lá que é tentador... enfim, que seja para todos.


De Pedro Sales a 19 de Agosto de 2007 às 23:07
Manuel Martinho,

Ups, a língua portuguesa é mesmo muito traiçoeira. Isto há coisas. Já corrigi, obrigado pela atenção.


De Manuel Martinho a 19 de Agosto de 2007 às 22:34
Boa noite.
Quando se refere àqueles que investiram na aquisição de música digital (2.º parágrafo), penso que pretende dizer "vêem-se" e não "vêm-se". Eles até se podem vir, mas os outros também podem! Cumprimentos.


Comentar post