Segunda-feira, 29 de Outubro de 2007
Sem comentários
No último sábado à noite, em Lisboa, pouco depois das 23 horas, presenciei o seguinte diálogo. Três adultos, com pouco mais de 30 anos, e duas crianças entre os cinco e os seis, saem de um restaurante italiano. Perante a insistência dos pequenos em calcorrearem o passeio a grande velocidade, a mãe vira-se para o maior e diz-lhe para vir para o pé dela "se não queres que te aconteça o mesmo que à Maddie". Perante o ar despreocupado do filho, a mãe lembrou-o novamente. "Já te esqueceste? Foi aquela criança inglesa que desapareceu e que os pais nunca mais encontraram".

publicado por Pedro Sales às 16:51
link do post | comentar |

Comentários:
De busilis a 31 de Outubro de 2007 às 00:34
Bem , quando a minha filha era pequena eu ameaçava-a que se nao comesse a sopa eu chamava o cavaco(entao primeiro ministro), a miuda ria,se o fisesse agora,aterrorizava-a.Ou seja ,tal como o miudo que se cagou para a ameaça da Maddie demonstrou, a ignorancia è uma bençao.E Portugal è cada vez mais abençoado.


De LVB a 30 de Outubro de 2007 às 22:06
LOL


De Paulo Mouta a 30 de Outubro de 2007 às 01:44
Epá, que colecção de erros! Obviamente que convém substituir as palavras assassinadas no seu português por: "longo","gerações","medo" e ciganos... prometo uma valente reguada a mim próprio...


De Paulo Mouta a 30 de Outubro de 2007 às 01:40
Se calhar a questão inicial é saber porque raio andam os pais com as crianças na rua às 23 horas... há uns anos atrás eles estariam na cama às 21. Ao lomgo das geraçãos já se meteu meso às criancinhas com o lobo mau, com o papão e até com os cigados... está na hora de evoluirmos um pouco e pregarmos uns valentes sustos com algo mais mediático.


De Anónimo a 29 de Outubro de 2007 às 22:38
Ao comentador João: O que descreve é sem dúvida grave e recriminatória, mas nada tem a ver com o post do Pedro Sales.


De João a 29 de Outubro de 2007 às 21:57
Eu já vi uma mãe esbofetear a filha até esta sangrar do nariz em plena praça do giraldo em Évora. Esse episódio parece-me tão grave como assustar a criança com o papão ou dizer que vai para o Inferno se não respeita os mandamentos do santissimo la de cima...


De Hugo a 29 de Outubro de 2007 às 18:38
Desculpe o português: "O seu não é caso único" refere-se, como é óbvio, ao caso que presenciou. :)


De Hugo a 29 de Outubro de 2007 às 18:36
Há pessoas que deviam ser proibidas de ter filhos. O seu não é caso único. Há cerca de um mês, ouvi também uma mãe virar-se para o seu filho de (cerda de) 3 anos e dizer: vê lá se queres ser raptado!


Comentar post

Zero TV
ZERO DE CONDUTA
Filipe Calvão

José Neves

Pedro Sales

Vasco Carvalho


zeroconduta [a] gmail.com
Indecisão 2008
Subscreva
Zero links
arquivos

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Feeds