Domingo, 6 de Janeiro de 2008
O nojo
Segundo o Expresso, "Armando Vara vai manter o vínculo contratual com a Caixa Geral de Depósitos até conhecer o resultado das eleições para o conselho de administração do BCP". Mais vale um pássaro na mão do que dois a voar, deve ter pensado este diligente representante do carreirismo rosa. Não é que esta decisão altere substantivamente a questão de fundo, mas não deixa de ser esclarecedora sobre o carácter deste senhor. É inaceitável, e inconcebível, que três administradores da Caixa saltem, de uma assentada e sem nenhum período de nojo, com todos os planos estratégicos e de expansão do banco público para o seu rival directo. Vara vai estar a discutir o futuro estratégico do BCP, a apresentar propostas e soluções, enquanto continua a ser um trabalhador da Caixa (resta saber se continua a receber o ordenado) Inacreditável é que, como representante do único accionista da Caixa, o Governo ainda não tenha posto este senhor no único sítio que ele merece. A pouca vergonha tem limites. Ou devia ter.

publicado por Pedro Sales às 16:26
link do post | comentar |

Comentários:
De Mais um a 7 de Janeiro de 2008 às 17:46
O que eu acho escandaloso é a forma como esta corja do centrão divide "o bolo" do estado sem terem o mínimo pingo de vergonha na cara, havendo mesmo uma declaração despudorada do PSD a lembrar que existe um acordo de cavalheiros. Quanto à promiscuidade entre o "centrão" e o grande capital, creio que não é novidade para ninguém.

O fodido é que eles têm a faca e o queijo na mão, restando-nos somente a net para mostrar a nossa indignação, porque os média estão nas mãos deles.


De Anónimo a 7 de Janeiro de 2008 às 15:27
engraçado Pedro, não te vi/ouvi dizer nada sobre a passagem de Paulo Macedo, por exemplo, da administração fiscal publica para a administração, sabendo que o fisco nos últimos tempos andou atrás deles. A verdade é esta, ou há limites legais bem definidos para essas incompatibilidades (e eu defendo que haja e não sendo cumpridos devemos, e bem, criticá-los) ou não havendo a campanha que estás a promover só pode ser vista como campanha política contra algumas (apenas algumas) pessoas por pertecerem a um determinado partido político. E isto é do pior que pode haver em democracia é o seu grau zero. És livre de o fazer, mas deves ser confrontado com isso. Onde está afinal o teu melhorismo político?
e sócrates sempre é igual a portas ou não ?

Real


De Pedro Sales a 7 de Janeiro de 2008 às 13:47
Real,

Na maioria dos países existe esse período de nojo entre empresas concorrentes. Não se trata da impossibilidade de ir buscar gestores ao público, mas sim a concorrentes directos. Mas, se calhar sou eu que não percebo nada da economia de mercado, como de resto a maioria dos economistas que tem escrito na imprensa económica sobre o assunto e que também tem criticado o salto directo entre dois rivais.


De Anónimo a 7 de Janeiro de 2008 às 13:42
Pedro,
parece que estás a falar de espionagem, pá. Eu gosto de argumentar politicamente, mas aqui impõe-se a regra básica da lei. não está vedado a administradores de empresas privadas o recrutamento em empresas públicas, por alguma razão, não achas ? custa-me mais aceitar que um governante passe directamente de um ministério para uma empresa que acabou de tutelar e nem aí a lei define periodo de nojo e, aí sim, devia haver. Agora entre gestores bancários ? Só mesmo a incomodidade intelectual para perceber questões de economia de mercado é que podem levar a tanto...
Para mais com as mudanças profundas que a banca teve, nos últimos 30 anos, quase que se pode dizer que todos os administradores já passaram também por praticamente todos os bancos. Ainda por cima o teu argumento é um pouco incompreensível por ser um argumento que favorece as posições de direita face ao cariz público da CGD. É que assim, de facto, têm razão os que pugnam pela privatização da CGD.
Quanto a cadilhe pode-te ser indiferente, mas olha que não parece, não por cadilhe propriamente dito, mas por ser contra o PS. preconceitozinho partidário até em ti, estimado Pedro. ´quando é que virá a comparação de Sócrates a Portas, breve, não ?

Real


De Pedro Sales a 7 de Janeiro de 2008 às 13:23
Real,

A questão não é o BCP é a Caixa. É-e completamente indiferente quem é que vai liderar o BCP, coisa diferente é saber que três administradores (incluindo o seu presidente) do banco público saem, de uma assentada e sem nenhum período de nojo, para a gestão do banco rival, levando consigo o conhecimento de todos os planos estratégicos e de expansão do banco público. Parece-me claro que os interesses do Estado, e dos contribuintes, estão a ser lesados com esta movimentação e o governo está quieto. Não tem nada a ver com o Cadilhe, que me é completamente indiferente.


De Anónimo a 6 de Janeiro de 2008 às 23:58
meu caro pedro,
a vossa (inner circle BE) campanha a favor de cadilhe é uma coisa verdadeiramente escandalosa. vale tudo desde que seja contra o PS e contra o seu secretário-geral, nem o PCP que nos últimos 30 anos fez do ps o seu inimigo principal, ousou ir tão longe. até o daniel ontem afirmava que sócrates estava mais à direita que paulo portas.

eu fui candidato a uma função/mandato fora do meu local de trabalho e não foi por isso que me desvinculei da minha profissão. Uma coisa é a minha profissão, outra o exercício de um mandato temporalmente limitado, noutra. A administração do BCP tem prazo, findo o qual os seus administradores que não são funcionários dele regressam aos seus locais de origem. Vara já era funcionário da CGD antes de ser seu administrador, deputado ou ministro. Um pouco de decência pá, e já agora de respeito por quem lê. Acabei de votar em ti como melhor blogue, vê lá se a má fé não inquina a importancia fundamental do debate

Real


De aviador a 6 de Janeiro de 2008 às 23:57
Os meus amigos não conhecem o sistema de requisições?

Será assim há mais de trinta anos.

A grande maioria deste gestores andam a vida a saltitar mas t~em sempre as costas quentes pois podem regressar à origem!

E regressam com categorias e funções "adequadas" à sua excelentissima carreira.

Agora não façam especulação como se isto fosse feito para o Vara e a culpa fosse toda do Sócrates.

È este o nosso "sistema".

Esse sim deve ser combatido.
Mas esse é campo onde se movimentam CDS, PSD e PS.

À luta, amigos, mas com seriedade e não com objectivos meramente tácticos!


De salmon a 6 de Janeiro de 2008 às 23:29
tá bem, repito o que já aí dizem outros, à falta de imaginação, que esses senhores são bem espertos, vê-se agora mais do que antes, quando, assanhados, muitos barafustaram contra o dòtor e o inginheiro, que, como é visto, se safam sempre pela porta mayor, à portuguesa, olé...


De antonio a 6 de Janeiro de 2008 às 22:45
Donde se prova que o homem é inteligente e cauteloso... cada vez mais me convemço que é indispensável lá no BCP!


De samuel a 6 de Janeiro de 2008 às 21:53
"Armando vara"! É um bocado abrasileirado, mas talvez venha a servir para definir estas "atitudes".

Últimas: Gerente de supermercado, apanhado em flagrante, armando vara!


Comentar post

Zero TV
ZERO DE CONDUTA
Filipe Calvão

José Neves

Pedro Sales

Vasco Carvalho


zeroconduta [a] gmail.com
Indecisão 2008
Subscreva
Zero links
arquivos

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Feeds