Comentários:
De Joshua a 13 de Dezembro de 2007 às 08:43
Tudo isso é verdade, mas! Mas depois de ouvir um inquérito de rua da RR sobre o que os Portugueses sabem acerca do Tratado de Lisboa ou outras entrevistas do género, é preciso começar a pensar no instituto referendário como uma imensa merda, ó Pedro.

A Holanda e a França, não me venham com merdas, não referendou e chumbou o Tratado Constitucional: transformou essa questão numa coisa marginal e lateral. Os referendos às questões europeias servem para referendar APENAS questões interinas aos países e como argumento de chantagem sobre os respectivos governos.

Dito isto, parece-me que, tal como em Portugal o Sim na questão do Aborto ganhou à segunda tentativa, de igual modo, por desgaste e por demissão, qualquer resultado zeugmático pode emergir estúpido de um referendo.

Não tenho, decididamente, cios democráticos pelos referendos por funcionarem tão mediocremente. Nem percebo como tu, Pedro, os tenhas, filho!


De José M. Sousa a 11 de Dezembro de 2007 às 19:55
Infelizmente, o Miguel Portas não conseguiu pôr a nu a imbecilidade do SS Pinto


De miguel s. a 11 de Dezembro de 2007 às 14:45
Eh pá, isso referendos é coisa de chavistas ditadores!


Comentar post